Cinema

Após cinco anos, Marcelo Faria revive Vadinho em 'Dona Flor e Seus Dois Maridos'

Em entrevista ao iBahia, ator falou do processo de elaboração do filme e da sua ligação com a Bahia

Isadora Sodré (isadora.sodre@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Em 2007, Marcelo Faria ganhava os palcos teatrais com Vadinho, em uma adaptação da obra “Dona Flor e Seus Dois Maridos”. Nesta época, gravar uma segunda versão cinematográfica da história era apenas uma ideia. Hoje, quarenta anos após o lançamento do primeiro filme e cinco  após o término da temporada teatral, o ator se vê novamente interpretando o personagem de Jorge Amado, mas desta vez nas telonas.

Marcelo Faria (Vadinho), Juliana Paes (Dona Flor) e Pedro Vasconcelos (diretor do Filme) estão em Salvador para a divulgação do longa-metragem (Foto: Eli Cruz/iBahia)
Em entrevista ao Portal iBahia, Marcelo contou que a batalha para iniciar as filmagens foi muito longa. “Quando a Paloma Amado (filha de Jorge Amado) me ligou para dizer que tínhamos conquistado o direito de fazer o filme, eu e Pedro Vasconcelos (diretor do longa-metragem) ficamos muitos felizes, pois desde do início da montagem teatral tínhamos esperanças de refilmar a obra. De 2012 até 2016 tentamos captar recursos e autorizações para realizarmos as gravações”.

Marcelo comentou ainda que o filme é uma oportunidade para as pessoas conhecerem um pouco da obra de Jorge Amado. “Apesar de ser uma releitura, o filme é inédito para aqueles que ainda não conhecem as histórias deste escritor. Como o primeiro filme foi lançado em 1976, algumas gerações não viram e não presenciaram esta obra, que considero tão linda”, contou.

Bahia como inspiração
Casado há 17 anos com a atriz baiana Camila Lucciola, Marcelo ressaltou como o jeito dela lhe serviu de inspiração para compor o personagem. “Antes de conhecer Camila, eu já possuía uma relação muito forte com a Bahia, já passei muitos carnavais aqui e sou amigo de muitos baianos. Conviver com ela me faz perceber o jeito que o baiano fala, como o baiano realmente é”, explicou.

Ele ainda disse que, quando vem a Salvador, procura sempre passear pela cidade. “Camila é cunhada de Russo Passapusso (vocalista da banda Baiana System) e, durante a preparação do filme, íamos bastante no Pelourinho. Na ocasião, as pessoas vinham conversar com ele e, consequentemente, eu ficava ali absorvendo o que as pessoas falavam e isso para mim foi um presente”.

Sobre o filme “Dona Flor e Seus Dois Maridos”

Foto: Divulgação
O filme traz os icônicos personagens Dona Flor (Juliana Paes), Vadinho (Marcelo Faria) e Dr. Teodoro (Leandro Hassum) com cenas de paixão, sensualidade e comédia. O dilema de Dona Flor, dividida entre o amor de sua vida e o amor seguro, foi ambientado na Bahia da década de 40. O remake teve cenas rodadas no Pelourinho, em Salvador, e foi realizado com o apoio da família de Jorge Amado e do Governo da Bahia. O elenco conta ainda com Nívea Maria, Ana Paula Bouzas, Cassiano Carneiro, Fabio Lago e Duda Ribeiro.

A pré-estreia do filme em Salvador será realizada nesta segunda-feira (23), no UCI Orient do Shopping Barra, às 21h30.