Cinema

Após descoberta de tuítes ofensivos, James Gunn é demitido de 'Guardiões da galáxia vol. 3

No Twitter, cineasta fazia piadas com estupro, pedofilia e pessoas soropositivas

Agência O Globo

James Gunn foi demitido da direção de "Guardiões da galáxia Vol. 3", depois que uma série de tuítes antigos do cineasta foi revelada. Nas publicações, Gunn faz brincadeiras de mau gosto com pessoas soropositivas, estupro e sexo com crianças. A Disney anunciou a decisão em meio à San Diego Comic-con, que começou nesta semana nos Estados Unidos.

Em uma das postagens, que datam de 2008, ele escreve: "Rir é o melhor remédio. Por isso que eu rio de pessoas com Aids".

Gunn se desculpou pelo conteúdo dos tuítes na quinta-feira, ao postar um texto em que tentava explicar o contexto das piadas: "Muitas pessoas que acompanharam minha carreira sabem que, quando comecei, me via como provocador, fazendo filmes e contando piadas ofensivas e falando de tabus. Como tenho discutido publicamente, à medida que cresci como pessoa, também desenvolvi meu trabalho e meu humor".



Não deu certo. Alan Horn, presidente dos estúdios Disney, declarou:

"As atitudes e as declarações ofensivas descobertas na página de Twitter de James são indefensáveis e inconsistentes com os valores do estúdio, e por isso nós cortamos relacões de trabalho com ele."