Salvador

Após reforma, Parque da Cidade reabre no próximo dia 4 com vigilância 24 horas

No retorno, tem shows no novo anfiteatro Dorival Caymmi, que foi ampliado, e acesso aos equipamentos de lazer, esportes e até meditação

Clarissa Pacheco (clarissa.pacheco@redebahia.com.br)
- Atualizada em

A inauguração do novo Parque da Cidade Joventino Silva, no Itaigara, está marcada para daqui  a nove dias. Mas, mesmo em  meio aos caminhões, operários e máquinas que fazem os últimos ajustes nos espaços de lazer do lugar, já há quem arrisque umas caminhadas, uma passada nos balanços da praça infantil e nos aparelhos de ginástica da Praça da Melhor Idade. A novidade é que, a partir do dia 4 de junho, quando o parque for reaberto de vez ao público, os frequentadores contarão com segurança 24 horas por dia.

De acordo com o titular da Secretaria Municipal da Cidade Sustentável (Secis), André Fraga, a segurança será feita pela Guarda Municipal. O Grupamento Especial de Proteção Ambiental (Gepa) terá uma sede no parque e efetivo de 50 guardas, que irão se revezar na patrulha  da área de 700 mil m². A Secis estuda instalar câmeras.




Anfiteatro Dorival Caymmi ganhou gradil ao redor e novas arquibancadas
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)

“É a maior reforma que o parque já passou e a gente, sem dúvida, está muito feliz com o resultado. O nosso grande desafio é trazer de volta o soteropolitano para o Parque da Cidade”, disse Fraga. O parque ganhou mais 40 mil m² de áreas verdes.

Na última semana, foi finalizado o regulamento de funcionamento e ficou definido que o espaço abrirá das 4h30 às 22h e será proibido circular usando motocicletas e cavalos. O acesso de carros será restrito a veículos credenciados. Já o estacionamento, do lado de fora do parque, será gratuito.

A intervenção  custou R$ 14 milhões - R$ 5 milhões investidos pela Petrobras. As obras duraram quase dois anos e o parque será entregue com um ano de atraso. Segundo Fraga, houve problemas com duas empresas, o que impediu a entrega no prazo.







Nova pista de skate deve ser finalizada até o final deste mês
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)

Espaços 

O novo parque terá praças dedicadas a públicos específicos: há uma praça infantil, um circuito de mini bikes, uma para a terceira idade, outra para praticantes do slackline, mais uma para skatistas, outra para leitura e ainda um espaço para capoeiristas. 

Também está nos planos da administração a construção de um campo e uma quadra poliesportiva ao lado do acesso ao bairro da  Santa Cruz.

A praça de skate, com mais de 2 mil m² de área, está em fase de conclusão e, segundo a Secis, fica pronta até o final deste mês. Ela foi projetada pelo engenheiro Ernesto Belote, que é skatista. Além de uma ladeira asfaltada, há um trecho da praça para a modalidade street e outro para a bowl, onde são feitas manobras.

“Hoje, o pessoal utiliza as praças públicas para andar de skate pela falta de equipamentos de qualidade. Aqui é um espaço que simula exatamente uma praça, mas dedicada ao skate”, explica Belote, que experimentou, ele mesmo, o bowl, antes da inauguração.

O anfiteatro Dorival Caymmi, que antes tinha capacidade para 1,5 mil pessoas nas arquibancadas, agora comporta quase o dobro. Além de ampliada, a  arquibancada ganhou um gradil. O espaço para shows tem banheiros novos e acessibilidade, com rampas. A ideia é que haja controle de entrada do público em shows.







Alameda dos Ipês e gramado recebem os últimos ajustes
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)

Mudanças 

Os castelinhos, antes voltados para o público infantil, não existem mais. A Secis argumenta que os equipamentos eram utilizados como banheiro. Agora, na praça infantil, há um castelo também, mas menor. 

A ambulante Alice da Silva, que trabalha há sete anos no local, gostou do visual novo, mas reprovou a saída dos castelinhos. “Bom vai ficar, não resta dúvida. Agora é aguardar e ver no que vai dar. Mas não deveriam ter tirado os castelinhos. Todo mundo que entra aqui pergunta cadê eles”, contou. Ela é parte dos 40 ambulantes que se tornarão permissionários do parque.

Quem também mudou de lugar foi a estátua de Confúcio, doada pelo governo da Província de Shandong, na China, em 2004. A imagem do filósofo chinês agora fica perto da praça de skate, numa área dedicada à meditação, e às margens da ciclovia que contorna o parque.

O acesso a Santa Cruz também mudou. No lugar de um portão, foram colocados pilares que dão acesso livre a pedestres. “Ficou legal. Agora vamos ver como vai ser depois que inaugurar, para a gente usar”, disse o entregador Sidnei Santos, 34. O amigo dele, Marcos Brito, 34, aprovou a mudança no acesso. “Antes era um portão, aqui ficava cheio de lama. Agora está bem melhor”, considerou.





Equipamentos de ginástica ao ar livre já estão disponíveis
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)

Inauguração terá show gratuito do cantor Saulo

Como informou ontem a Coluna VIP, do CORREIO, assinada pela jornalista Telma Alvarenga, o cantor Saulo fará duas apresentações no final de semana da inauguração do Parque da Cidade, nos dias 4 e 5 de junho. No sábado, às 11h, ele participa do espetáculo Soteropolifônica. A orquestra também terá como convidados Belô Velloso, Lazzo Matumbi, Gerônimo, Tais Nader e Ju Moraes. Com a orquestra, Saulo apresentará pela primeira vez a canção Zamuris, composta por Luciano Calazans, um dos maestros coordenadores do grupo. Já no domingo (5), também às 11h, Saulo faz um show gratuito no anfiteatro Dorival Caymmi. A Secis não confirmou as demais atrações, mas disse aguardar a participação de capoeiristas no evento.

Espaço terá obras de arte de Bel Borba e xadrez gigante

O projeto inicial, apresentado pela Secretaria Cidade Sustentável (Secis) em 2014, não contava com alguns dos espaços que serão entregues na semana que vem no Parque da Cidade. Um deles é um tabuleiro gigante de xadrez, que ficará entre a Praça de Meditação e a Praça de Skate. O equipamento não é apenas decoração no parque: as peças serão móveis e, se quiser, o visitante poderá ele mesmo virar parte do jogo. Também foi implantado um muro para grafite  próximo à entrada principal do parque. Também foi criado um espaço para capoeiristas.




Praça Confúcio, que será reservada a adeptos da meditação
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)

Ao lado da roda de capoeira, ficará uma escultura de dois homens praticando o esporte, feita pelo artista plástico Bel Borba. A peça, antes, ficava ao lado da Igreja de Santana, no Rio Vermelho. Bel Borba, aliás, doou mais obras para o parque, entre elas a Sala de Estar, com peças inspiradas nos anos 1950. A sala, com sofá, poltrona, mesa de centro, TV, estante, luminária e até um telefone, tudo em aço e pintado de rosa, já está no parque e fica perto da administração. Mais uma obra do artista deverá chegar ao local, em breve.

Correio24horas