Economia

Até 50% do preço do material escolar vão para impostos, mostra pesquisa

A carga tributária da régua (44,65%) e da agenda escolar (43,19%) também são impressionantes.

Agência O Glovo

Na volta às aulas, o preço do material escolar assusta os responsáveis pelos estudantes, e uma pesquisa realizada pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP) mostrou que até 50% dos valores dos artigos de papelaria são para impostos. No caso da caneta, 49,95% do preço final são tributos. A carga tributária da régua (44,65%) e da agenda escolar (43,19%) também são impressionantes.

No caso da caneta, o total de 49,95% de impostos é composto por: 1,65% para o PIS, 7,6% para Confis, 18% para ICMS, 20% para IPI e 2,7% para outros. A menor tributação foi registrada nos livros escolares, com 15,52%.

Foto: Divulgação

“São alíquotas muito altas para produtos imprescindíveis, que não podem faltar em sala de aula. Educação precisa ser prioridade nacional, em termos de qualidade e também de acesso à escola, o qual se torna ainda mais difícil com toda essa carga tributária. A solução está na readequação do sistema, via reforma tributária, que precisa ser aprovada o quanto antes”, destacou Marcel Solimeo, superintendente institucional da ACSP.

Confira o quanto você Paga:

Caneta 49,95%

Calculadora 44,75%

Régua 44,65%

Agenda escolar 43,19%

Tesoura 43,54%

Cola branca ou em bastão 42,71%

Estojo para lápis 40,33%

Pastas plásticas 40,09%

Lancheiras 39,74%

Mochila 39,62%

Fichário 39,38%

Apontador e borracha 39,29%

Clipes 36,54%

Lápis preto ou colorido 34,99%

Caderno 34,99%