Tecnologia

Biometria facial começa a ser utilizada para concessão de empréstimos

Tecnologia lançada há seis meses já responde a mais de 40% do número total de serviços contratados elegíveis

Agência O Globo
A biometria já começou a ser adotada pelos brasileiros e vem sendo utilizada, principalmente, em serviços voltados para a população idosa. Depois de o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) anunciar o uso da tecnologia para realizar a prova de vida dos segurados, o Banco Pan divulgou, nesta segunda-feira (dia 2), que atingiu a marca de R$ 1 bilhão em empréstimos formalizados via biometria facial.
De acordo com a instituição, a tecnologia lançada há seis meses já responde a mais de 40% do número total de serviços contratados elegíveis. Além disso, 50% dos clientes impactados têm mais de 60 anos.
Segundo Alex Sander Moreira, diretor comercial do Banco Pan, o motivo é a facilidade no uso da tecnologia: "Envolvemos uma base de clientes aposentados nos testes dos protótipos para garantir usabilidade, simplicidade, transparência e assegurar que estes consumidores não necessitariam de auxílio para realizar a formalização digital", disse.
O banco anunciou que vai começar a fazer testes com a tecnologia em financiamentos de veículos e que, ainda em 2019, 100% dos processos serão contratados com o uso da biometria.
Como vai funcionar no INSS
O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) lançou, em agosto, um projeto-piloto para realização de prova de vida pelo aplicativo Meu INSS, por meio de biometria. O procedimento irá dispensar o beneficiário do comparecimento às agências bancárias.
O diretor de Atendimento do INSS, Castro Júnior, informou ao jornal 'Extra' que a prova de vida será o 91º serviço do órgão a ser automatizado, e que haverá dois projetos-pilotos. — Um dos pilotos será em parceria com a Dataprev. Serão escolhidos mil segurados de dez municípios em diversas regiões do país para a biometria que será feita com a digital, no aplicativo do Meu INSS. Outro piloto é com biometria facial. O segurado vai gravar um vídeo no aplicativo de cerca de dois segundos, falando uma palavra, e a ferramenta irá buscar na base de dados e identificar se você é você mesmo — explicou Castro Júnior.
A expectativa, segundo ele, é lançar a prova de vida biométrica ainda em 2019, tanto por meio da identificação de digital, quanto da facial. — O que for possível lançar primeiro — afirmou Castro. De acordo com ele, há também uma expectativa para que os próprios bancos ofereçam a prova de vida por biometria por meio de seus aplicativos ou dos caixas eletrônicos.