Mundo

Cadeia usa strippers na reabilitação de presos

O evento em Joanesburgo causou polêmica nas redes sociais

Agência O Globo

Um evento promovido para a reabilitação de presos numa cadeia em Joanesburgo, na África do Sul, está provocando polêmica. Imagens que começaram a circular em redes sociais na segunda-feira mostram mulheres vestindo apenas lingerie dançando entre os internos do Centro Prisional de Joanesburgo. Em entrevista coletiva, autoridades confirmaram a veracidade das fotografias e anunciaram a suspensão de 13 guardas.

— A forma de entretenimento como a mostrada nas redes sociais não foi aprovada e não está de acordo com as políticas e os procedimentos do Departamento de Serviços Prisionais, que são claros em relação às normas de vestimenta dentro do ambiente prisional — afirmou o comissário James Smalberger, segundo o “Telegraph”. 

Foto: Reprodução

O evento aconteceu no dia 21 de junho, como parte de um projeto de reabilitação para celebrar o “Mês da Juventude”, em memória a dezenas de jovens estudantes que foram mortos pela polícia em 1976, durante o Apartheid. Segundo Smalberger, seis ações foram aprovadas, mas nenhuma delas citava a presença de dançarinas.

Segundo Ofentse Morwane, porta-voz do serviço prisional, todos ficaram surpresos quando as mulheres vestindo apenas lingerie apareceram. Após as imagens começarem a circular nas redes sociais, muitos internautas brincaram dizendo que a vida atrás das grades parece ser melhor do que fora.

— Em nome do serviço prisional, nós gostaríamos de nos desculparmos aos cidadãos da África do Sul por esse incidente, que é perturbador — afirmou Smalberger — Nós garantimos que os culpados por esse ato enfrentarão todas as consequências, e medidas serão postas em prática para evitar que incidentes como esse voltem a acontecer.

Smalberger assegurou ainda que o show com as strippers não foi bancado com dinheiro público.