Literatura

Camila Coutinho fala sobre fim do casamento e 'rivais' em livro

Blogueira comentou ainda sobre sua relação com a imprensa: 'quando começaram a perder dinheiro para a gente, a coisa mudou'

Gilberto Júnior, da Agência O Globo

Foi com a bênção de Lindsay Lohan, em julho de 2006, que a pernambucana arretada Camila Coutinho deu o pontapé inicial num blog dedicado ao universo das celebridades. Àquela altura, Lindsay já estava afundada em escândalos, e o espaço virtual mostrou logo a que veio. "Garotas Estúpidas" cresceu e apareceu, ampliando seus horizontes até chegar à moda e transformar sua criadora numa celebridade, com 2,3 milhões de seguidores no Instagram, o que faz dela uma potência digital, e um livro recém-lançado, o "Estúpida, eu?" (Ed. Intrínseca).

Na publicação, a blogueira (e ela não vê problema em usar o termo) remonta sua saga, deixando claro que é bem mais do que o "look do dia". As mudanças recentes na indústria têxtil e o papel do influenciador do futuro são temas abordados nas páginas. A intenção era fazer algo que fosse "útil" na vida de alguém.

Foto: Bob Wolfenson/Divulgação

— Nunca imaginei que eu seria pauta um dia, que daria mais ibope do que a Britney Spears, no meu blog, claro — diverte-se Camila, que lança o livro nesta quinta-feira no Rio, na Livraria da Travessa, do Shopping Leblon, a partir das 19h.

Há sete meses, Camila trocou Recife por São Paulo, diz que está totalmente adaptada e que ganhou até qualidade de vida. Passou a fazer tudo a pé, nos arredores de sua casa. Ela garante que não está sentindo falta das praias do Nordeste. Afinal, nunca foi mesmo uma “beach girl”.

— Vou à praia quando estou viajando. Na quarta-feira, estive em Ipanema — diz a pernambucana.

Aliás, Camila, de 30 anos, fala muito sobre suas peripécias pelo mundo em “Estúpida, eu?”, como a festa privativa de Leonardo DiCaprio, em Cannes, o dia em que malhou ao lado das angels Adriana Lima, Lily Aldridge e Alessandra Ambrósio e comeu, dias depois, hambúrgueres e fritas com elas. Ivete Sangalo e Gisele Bündchen também são mencionadas.

— Tive uma entrevista de 40 minutos com a Gisele, em Nova York. Ela é 100% presente no trabalho, se enxerga além, sabe? Domina toda a dinâmica. A gravação foi feita num carro, e sua irmã, Patricia, segurou o tempo inteiro a luz do jeito que a Gisele queria, tudo para favorecê-la — comenta.

De uma maneira leve, Camila expõe na publicação episódios de sua vida particular, como o fim de seu casamento com o empresário Diego Nunes, em 2016, após quatro anos: — Contei do meu jeito. Sou libriana, bem política.

Em nossa conversa, a concorrência entre os blogueiros entrou na roda. Ela afirma que existe, sim, mas de uma forma saudável: — Posso garantir que tenho poucas amigas, mas muitas colegas incríveis no meio. A concorrência na internet é colaborativa.

Por mim, pergunto como anda a relação da turma dos blogs com a imprensa tradicional: — Assim que surgimos, os jornalistas ficaram encantados. Depois, quando começaram a perder dinheiro para a gente, a coisa mudou, mas eu entendi a reação negativa. Hoje, está tudo melhor. Não adianta nadar contra a maré.