Mundo

Chile registra o primeiro caso de político preso por corrupção

Justiça determinou prisão preventiva do senador Jaime Orpis

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

É 2015, mas o Chile só teve o primeiro caso de um político preso por corrupção agora. Isso porque a Justiça do país decidiu modificar a medida que previa prisão domiciliar contra o senador de direita Jaime Orpis, relocando-o para um presídio.


Orpis é um antigo líder da União Democrata Independente (UDI), considerado um partido ultraconservador. Ele é investigado por ter recebido propina de uma empresa do ramo pesqueiro. O senador admitiu o crime.


"Em relação aos delitos, pronunciou-se de maneira categórica no entendimento de que esses são delitos efetivamente graves e, como tais, a medida cautelar proporcional é de prisão preventiva", afirmou Ximena Chong, procuradora responsável pelo caso.


Jaime Orpis se afastou da UDI no início do ano, depois de ter admitido que recebeu propina, que serviu como um financiamento privado irregular em sua campanha eleitoral que o elegeu ao Congresso.