Mundo

Ciclista escapa da morte ao evitar voo da Malaysia Airlines pela segunda vez

A aeronave voava de Amsterdã para Kuala Lumpur, capital da Malásia, quando começou a perder altitude

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
Maarten de Jonge escapa da morte
ao evitar voo da Malaysia Airlines pela segunda vez
Pela segunda vez, o ciclista profissional holandês Maarten de Jonge pôde dizer que teve uma nova chance de viver. No avião que foi abatido na última quinta-feira (17), enquanto fazia o roteiro Amsterdã e Kuala Lampur, ele trocou de companhia ao ver que a passagem estava muito cara. "No último momento, escolhi um voo que saía no domingo e custava 300 euros mais barato. Restava apenas um lugar e fiz a reserva imediatamente", disse Maarten a um jornal holandês.

Mas não foi a primeira vez que ele escapou da morte. O ciclista tinha a intenção de comprar passagens para o voo da Malaysia Airlines que desapareceu no começo de março, mas no último momento optou por uma rota sem escala para disputar uma competição na Ásia.

O Boeing 777 da Malaysia Airlines caiu na Ucrânia, perto da fronteira com a Rússia, com 295 pessoas a bordo, sendo 280 passageiros e 15 tripulantes. De acordo com  a agência de notícias russa Interfax, a aeronave voava de Amsterdã para Kuala Lumpur, capital da Malásia, quando começou a perder altitude.

Segundo o perito militar Dmitry Tymchuk, o avião caiu no norte de Torez, na região de Donetsk,  cenário de combates entre as forças governamentais do país e rebeldes pró-Rússia.