Empregos

Cinco atitudes inaceitáveis em uma entrevista de emprego

Profissionais experimentam altos níveis de ansiedade antes, durante e depois da entrevista, preocupados em conseguir se destacar dos demais candidatos


Redação Catho


A entrevista de emprego ainda é um dos momentos mais assustadores para a grande maioria dos candidatos. Diversos profissionais experimentam altos níveis de ansiedade antes, durante e depois da entrevista, preocupados em conseguir se destacar dos demais candidatos e chamar atenção para que o seu perfil seja o escolhido pelo recrutador.

Porém, essa preocupação extrema em se destacar pode ter vários impactos negativos. Nestes momentos, ainda presencio muitos candidatos “sem tato”, irem além do que é esperado e buscando chamar a atenção para o seu perfil a qualquer custo, tornando-se tagarelas ou inconvenientes nessa fase tão importante do processo seletivo.

A entrevista pode ser a primeira oportunidade que a empresa possui para te conhecer pessoalmente, entender como você argumenta as suas ideias, como se porta em determinadas situações e como se comunica. Este momento é precioso e raro.  Por isso, você deve evitar ter qualquer atitudes que conte contra você. Abaixo, algumas situações críticas que precisam ser evitadas.

  • Falar mal do último emprego ou do último líder

Entenda uma coisa: somos seres formados por hábitos. Conseguimos prever o futuro de uma pessoa simplesmente analisando como ela se comporta atualmente. Portanto, o recrutador sabe que se você falar mal de um emprego anterior durante a entrevista, você tende a falar, também, do seu futuro emprego ou do seu futuro líder.

Sendo assim, quando um recrutador te perguntar sobre alguma situação que você não tenha gostado em seu último emprego, seja honesto. Diga o que não gostou, porém focalize o seu discurso nos aprendizados que tirou desta situação, demonstrando que possui maturidade para lidar com as situações desconfortáveis e tirar bom proveito das mesmas.

  • Perguntar sobre salário ou benefícios (antes do final da entrevista)

Muitos profissionais ainda buscam um emprego apenas por conta do salário. Isto não é 100% errado, pois devemos agir alinhados a nossos valores. O problema é que em uma entrevista de emprego o recrutador espera que você esteja ali para construir uma parceria de sucesso com a empresa, onde dedica a sua energia e o seu conhecimento para ajudar a empresa e, em contra partida, ela lhe oferece um salário e benefícios.

Focar diretamente sobre o quanto vai ganhar no futuro emprego pode demonstrar que você quer construir uma parceria “ganha x perde”, afinal está muito mais preocupado com a sua contra partida nesta relação profissional. Por isso, caso precise tirar as suas dúvidas sobre as recompensas, faça isso ao final da entrevista, após ter apresentado como você pode contribuir para aquela posição.

  • Chegar muito cedo ou atrasado para a entrevista

Chegar atrasado pode parecer um aviso muito banal, afinal todo mundo sabe disso, certo? Apesar de todos saberem, ainda presencio, pelo menos, um candidato chegar atrasado na entrevista de emprego por processo seletivo. Obviamente que isso afeta muito negativamente a imagem do profissional, afinal se ele atrasa para a entrevista, imagina o que pode fazer com os horários de trabalho ou uma reunião com um cliente?

Agora, chegar muito cedo na entrevista, como 1 hora ou 30 minutos mais cedo, não é tão crítico. Apesar de alguns recrutadores poderem interpretar isso como uma preocupação excessiva do candidato ou ansiedade, é bem melhor ele estar presente, pois demonstra que está comprometido com o processo. O problema, neste caso, pode ser para o candidato manter a ansiedade sob controle aguardando 1 hora até ser chamado. Por isso, caso chegue mais cedo na entrevista, dê uma volta, conheça os estabelecimentos próximos do local, se distraia um pouco e compareça para a entrevista apenas quando estiver faltando uns 15 ou 10 minutos para o seu horário.

  • Não focar no momento presente da entrevista

Ao entrar para um entrevista, o ideal é que você se desligue de tudo e qualquer distração externa. Comece desligando completamente o seu celular. Nenhuma mensagem ou ligação pode ser mais importante do que aqueles minutos que você passará com o recrutador e poderá selar sua carreira profissional pelos próximos 20 ou 30 anos.

Evite, também, as distrações internas. Sua mente é especialista nisto. Ela consegue te distrair quando bem entende, gerando pensamentos sobre o que deve fazer no dia seguinte, o que comerá no almoço ou, até mesmo, qual a próxima pergunta que o recrutador vai te fazer. Tome uma respiração profunda, foque apenas no que o recrutador te questionar e se atente a responder. Se deixar, a sua mente será o seu pior inimigo durante a entrevista.

  • Ter uma atitude passiva durante toda a entrevista

Essa é uma armadilha muito comum que os candidatos costumam cair. O próprio nome “entrevista de emprego” nos remete a uma situação na qual devemos apenas responder as dúvidas do recrutador sobre nosso perfil, certo? Errado! A entrevista é uma oportunidade onde tanto o recrutador pode conhecer o seu perfil quanto você tem a possibilidade de entender mais sobre a vaga e a empresa.

Ao demonstrar interesse, fazendo perguntas sobre a empresa e a oportunidade, o recrutador entenderá que você realmente está comprometido com o processo e deseja ardentemente esta posição. Isso contará importantes pontos a seu favor.