Empregos

Coach de imagem ajuda a trabalhar auto-estima profissional

Para combater essa baixa autoestima, é necessário procurar profissionais especializados no assunto para que seja trabalhado o autoconhecimento

Redação iBahia
- Atualizada em

O desemprego e as dificuldades de recolocação profissional vêm refletindo na autoestima dos brasileiros que estão em busca de melhores condições de vida. A série de negativas nas tentativas por uma oportunidade pode impulsionar pensamentos negativos que impossibilitam a pessoa de acreditar que ela é capaz de ser aprovados numa entrevista de trabalho.

Para combater essa baixa autoestima, é necessário procurar profissionais especializados no assunto para que seja trabalhado o autoconhecimento. Entre eles, o coach de imagem, que tem atividades explicadas pela consultora Norma Pereira. “O Coaching é um processo de realização de metas, onde são utilizadas técnicas, ferramentas, metodologia e perguntas poderosas para levar o cliente a ter resultados positivos. Promove o autoconhecimento, desenvolve ações em direção

a sua meta, trabalha crenças limitantes medos e bloqueios, além de expandir a percepção de mundo da pessoa", diz ela. 

"É um processo rápido e com prazo determinado, que promove mudanças e transformações, concretiza sonhos e promove o equilíbrio em todas as áreas da vida da pessoa. O trabalho realizado envolve todos os aspectos da vida do indivíduo, para que uma transformação realmente duradoura aconteça. Nada será tratado de forma superficial. As mudanças são consolidadas para o resto da vida”, completou Norma Pereira.

Para esses profissionais que estão em baixa consigo mesmo, Norma Pereira dá cinco dicas para aumentar a autoestima e, consequentemente, as chances de conquistar a tão esperada colocação no mercado de trabalho.

1) Desenvolver o autoconhecimento: saber quem é, o que quer, o que precisa fazer, que competências precisa desenvolver, e aonde quer chegar. Em suma, ter clareza dos seus objetivos;

2) Cuidar da imagem diariamente, aprendendo a vestir-se e comportar-se de modo adequado para gerar credibilidade, respeito e auto-estima

3) Desenvolver conhecimentos e habilidades técnicas, bem como conhecimentos gerais. Este aprendizado deve ser constante e contínuo. Nesse mundo tão competitivo de hoje, onde as informações estão ocorrendo de maneira tão rápida, não basta ter somente um diploma de curso técnico ou superior;

4) Ter controle emocional (inteligência emocional) para enfrentar os desafios e adversidades e saber conviver de maneira harmônica com as diferenças;

5) Comunicar-se de maneira eficaz, sabendo escutar, evitando as autocríticas negativas para obter bons resultados no ambiente corporativo e pessoal.