Minha Fé

Comunidade católica 'Cidade Santa' inicia construção na Bahia

Fundada por Padre Paulo Avelino, comunidade terá sede em Dias D’Ávila

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em
Foto: Patrícia Guerra

Mais que a realização de um sonho, a realização do plano de Deus. Assim é a Cidade Santa, comunidade Católica Apostólica Romana, fundada pelo Padre Paulo Avelino da Arquidiocese de Salvador, que será lançada para o público no sábado (19), às 9h, na cidade de Dias D’Ávila (BA). No entanto, o projeto já era suscitado no coração do padre há 10 anos. “Eu comecei a sentir que Deus me pedia algo mais”, conta. O evento de lançamento marca a colocação da pedra fundamental e o início das obras.


A Cidade Santa é uma comunidade de consagrados cristãos composta de homens e mulheres, jovens e adultos; solteiros, casados e celibatários; leigos, sacerdotes e diáconos que assumem o compromisso de viver e compartilhar o Evangelho. A Cidade reproduz o modelo das primeiras comunidades cristãs, nas quais tudo é em comum e são renunciadas as posses de bens materiais e planos pessoais. “A missão da Cidade Santa é o Dom de Deus para a renovação da vivência do Evangelho. Ser o ‘pronto-socorro’ de Deus na vida das pessoas, fonte de vida para aqueles que mais necessitam”, pontua Padre Paulo.


O terreno tem mais de 500 mil m2 e o projeto conta com a construção de Igreja, capelas, casas, espaço para evangelização, além de projetos sociais de assistência às crianças que não têm responsáveis e que o conselho tutelar não tem para onde enviar, padres idosos, acolhimento de dependentes químicos, atendimento médico, escuta e oração.


A Arquidiocese apoia a Cidade Santa. Dom Murilo Krieger, Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil fala sobre o projeto: "A evangelização acaba desembocando em iniciativas sociais, em atendimento à necessitados. Penso então que a Cidade Santa poderá corresponder àquilo que se propõe: Ser um campo onde nós nos santificaremos e ajudaremos muitas outras pessoas a encontrar Jesus Cristo, a optar por Ele, e procurar serví-Lo com aquilo que podem fazer: uns com sua oração, outros com sua obra de caridade, outros procurando uma maior intimidade com Jesus Cristo. Faço votos que essa iniciativa produza muitos frutos: frutos de santidade, frutos de conversão, frutos de caridade." Dom Giancarlo Petrini, da Diocese de Camaçari, também destaca: "Eu entendo que este momento da nova evangelização é o momento do retorno, de retornar à Igreja, retornar à Jesus, retornar ao Evangelho. Um lugar como a Cidade Santa é como um sinal, um espaço para esta nova etapa da Igreja, que é capaz de maneira atualizada, com uma compreensão melhor de certas coisas -  que há 50 anos não entendíamos tão bem - acolher tantas pessoas que estão retornando à Igreja. ", pontua.


Um grupo de pessoas de fé já vive a Cidade Santa, à serviço da evangelização. Esse grupo, através da oração, foi discernindo a vontade de Deus e com amadurecimento e crescimento espiritual foi definindo o rosto da Cidade Santa até conseguir encontrar o terreno.  “A obra é mantida pela Providência Divina através dos associados, amigos e toda pessoa de Fé que acredita no resgate das pessoas e uma vida em Deus”, conta Jani Lima membro da Cidade Santa. Qualquer pessoa pode colaborar, através do email contato@padrepauloavelino.com.br ou adquirindo produtos oficiais, como o CD  “Eu Creio” do ministério de música Sede Santo, composto de jovens que fazem parte da Cidade Santa. Também será lançado um aplicativo para smartphones que conta com orações, Liturgia diária, música, agenda de eventos, entre outras informações, que estará disponível nas plataformas Android e IOS.


O fundador da Cidade Santa, Padre Paulo Avelino, 44, é natural da cidade de Corrente no Piauí e está em Salvador (BA) há 16 anos. Foi pároco da Igreja Nossa Senhora da Luz, na Pituba, e há seis anos é o pároco da Igreja Nossa Senhora do Resgate, também na capital baiana. O sacerdote também apresenta o programa “Minha Fé”, de segunda a sexta-feira na Bahia FM, às 5h. “A Cidade Santa é um lugar de oração, adoração perpétua, acolhida e evangelização cristã através da vivência em comunidade. Um convite de Deus para a libertação do ser humano como um todo para uma vida de oração, paz e alegria ”, diz Padre Paulo.