Brasil

Concurso da Polícia Militar tem 'masculinidade' como um dos critérios de seleção

Em nota, a PM afirmou que o critério foi mal interpretado por alguns setores sociedade

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

O edital de um concurso para preencher 16 vagas de cadete na Polícia Militar do Paraná causou polêmica após ser publicado na última quinta-feira (09). Isso ocorreu pois o fator 'masculinidade' é um dos critérios da avaliação psicológica dos candidatos a estas vagas. As informações são do G1 Paraná.

Podem participar do concursos homens e mulheres com idade até 30 anos. Porém, o número de vagas preenchidas por pessoas do sexo feminino não podem ultrapassar 50% do total, de acordo com a Lei Estadual nº 14.804/2005.

No anexo II do edital, o critério 'masculinidade' é descrito como “capacidade de o indivíduo em não se impressionar com cenas violentas, suportar vulgaridades, não emocionar-se facilmente, tampouco demonstrar interesse em histórias românticas e de amor”. Ainda segundo o documento, este critério deve ser apresentado pelo candidato com um grau maior ou igual a regular.

Foto: Reprodução
Em nota enviada ao G1, a Polícia Militar (PM) afirmou que a interpretação dada por alguns setores da sociedade sobre o critério foi equivocada. De acordo com a PM, o objetivo é "avaliar a estabilidade emocional e a capacidade de enfrentamento, aspectos estes extremamente necessários para o dia a dia da atividade policial militar”.

O G1 Paraná entrou em contato com o Conselho Regional de Psicologia do Paraná (CRP-PR) que teve acesso ao edital durante o fim de semana e que ainda irá elaborar um posicionamento oficial do órgão que será divulgado em nota.