Mundo

Condenado a 9 anos, homem é solto porque tribunal registrou 9 meses

Engano do tribunal foi descoberto porque a própria vítima avistou seu agressor na capital inglesa há poucas semanas

Agência O Globo

Foto: Polícia Metropolitana de Londres
Um tribunal no Reino Unido libertou um criminoso que havia sido condenado a nove anos na prisão por ter confundido a sentença com nove meses nos formulários. Detido no último 11 de outubro de 2016, Ralston Dodd, de 25 anos, confessou ter aplicado golpes de faca nas costas de um jovem três vezes depois de uma discussão no norte de Londres, ocorrida em setembro do mesmo ano. A condenação saiu um mês depois.
Na época, a vítima, de 21 anos, ficou em estado grave, mas sobreviveu, e agora seus familiares e amigos estão indignados com a soltura de Dodd. O detetive da Polícia Metropolitana Will Lexton-Jones classificou o acusado como "um agressor extremamente perigoso".
"Esse é um erro inaceitável. Ele recebeu nove anos de sentença por ter esfaqueado meu filho três vezes", afirmou o pai do jovem ao jornal britânico "The Sun". "Ele poderia ter morrido. Eu segurei o meu filho e pensei que ele fosse morrer", acrescentou.
O engano do tribunal foi descoberto porque a própria vítima avistou seu agressor na capital inglesa há poucas semanas, conforme o jornal "Metro". A polícia emitiu novo mandado de prisão para Dodd, que está foragido desde que saiu da cadeia.
De acordo com o Ministério da Justiça, o incidente do tribunal que errou a setença de Dodd está sendo investigado com urgência.