Brasil

Condenado por agressão, Naldo vai se apresentar mensalmente à Justiça

Cantor foi condenado por ter agredido e ameaçado a mulher, Ellen Cardoso

- Atualizada em

Em vez de quatro meses de detenção por ter agredido e ameaçado sua mulher, Ellen Cardoso, a Mulher Moranguinho, Naldo deverá se apresentar mensalmente à Justiça a fim de relatar suas atividades no período.

“Naldo faz jus ao benefício de suspensão da execução da pena, o juiz determinou que, ao invés de cumprir a pena de 4 meses, ele deveria comparecer em juízo mensalmente para justificar suas atividades e avisar quando ficar mais de 30 dias fora da Comarca do Rio de Janeiro. Vale ressaltar que essas determinações já estão sendo cumpridas pelo meu cliente”, justifica a advogada do cantor, Elizabeth Medeiros.

A sentença foi dada no dia 30 do mês passado pela juíza Ana Paula Melduque Migueis Laviola de Freitas, do 3º Juizado de Violência Doméstica de Jacarepaguá. O artista recebeu pena mínima pelos dois crimes aos quais foi condenado - lesão corporal decorrente de violência e ameaça.


O benefício da suspensão condicional da pena é concedido a pessoas que tenham recebido condenação de menos de dois anos de detenção que não sejam reincidentes. O Código Penal prevê ainda que sejam analisadas “a culpabilidade, os antecedentes, a conduta social e personalidade do agente”.

De acordo com a denúncia do Ministério Público estadual, em 2 de dezembro do ano passado, por volta das 11h30, Naldo, após pegar o telefone de Ellen, iniciou uma discussão com a mulher. De acordo com o documento, ele xingou e agrediu a vítima com “socos, tapas, puxões de cabelo e com um golpe dado com uma garrafa”. Moranguinho ainda foi ameaçada de morte pelo marido.

Na época da briga, a Justiça chegou a conceder medidas protetivas a Ellen, proibindo que Naldo se aproximasse da mulher e determinando que o cantor saísse de casa. Após as denúncias de Moranguinho, Naldo divulgou um vídeo no qual aparecia chorando, pedindo perdão à mulher pelas agressões físicas. "Quero incansavelmente pedir perdão à minha mulher. Eu amo muito a minha mulher. Quem me conhece sabe o cara de bem que eu sou. O quanto estou buscando me cuidar com profissionais, com situações que ela mesma falava para mim. Estou aqui morrendo de saudade da minha filha, da minha mulher. Estou aqui no quartinho dela olhando todas as fotos nossas, arrependido, destruído, sem a menor vergonha de falar. Eu sei que as pessoas vão me bater, me julgar...", dizia ele, aos prantos.

Em março deste ano, o casal se reconciliou e Moranguinho pediu à Justiça a retirada das medidas protetivas.