Tecnologia

Conheça o profissional da Rappi que faz o mercado do mês para você

O ‘Personal Shopper’ tem sido cada vez mais utilizado pelos usuários do app em Salvador

Especial de Conteúdo
- Atualizada em

Comodidade e praticidade se tornaram cada vez mais desejadas pelas pessoas e têm sido conquistadas com a ajuda da tecnologia. Você já pensou, por exemplo, ter um profissional a sua disposição nos seus supermercados preferidos para fazer suas compras, escolher as frutas do seu jeito e te ajudar no que for necessário? Hoje tudo isso é possível com poucos toques no seu smartphone.

Shopper ajuda clientes selecionando produtos e arrumando cesta para entrega
(Foto: Divulgação/ Rappi)

Um exemplo de aliado para cumprir essas funções é a Rappi - disponível gratuitamente para download para iOS e Android -, um "assistente pessoal" em formato de app. A empresa conta com o serviço do ‘Personal Shopper’ (ou comprador pessoal, na tradução literal) aos seus clientes em Salvador. O profissional é o responsável por atender os clientes que enviam uma lista de compras de um supermercado para ser entregue.

"Na Rappi, ele recebe uma cesta de itens, seleciona os produtos dentro do estabelecimento e arruma as sacolas para encaminhar ao entregador. Ele está sempre em conversa com os clientes e tenta garantir a melhor qualidade para ele", explica Lucas Torres, coordenador de 'shopper' da empresa.

Ingrid Souza, da Rappi Salvador
(Foto: Divulgação/Rappi)
Com contato bem próximo ao consumidor, o 'Shopper' está preparado para ir além de selecionar os produtos, dando até dicas para os clientes saírem satisfeitos com o atendimento personalizado e com a compra feita. Ingrid Souza é uma dessas profissionais que entraram para este mercado. Atualmente na capital baiana como supervisora na plataforma, ela iniciou a carreira de compradora pessoal em São Paulo e observou sua carreira crescer. “Depois que entrei, fui estudando e pesquisando mais sobre o aplicativo e o trabalho”, diz ela.

A profissional explica que o serviço precisa de muita dedicação e desempenho dos trabalhadores para oferecer o melhor dos serviços aos usuários. “Precisamos dar toda atenção aos pedidos e aos clientes, já que sempre estamos em contatos com eles”, afirma Souza, que lembrou já de ter recebido chocolates de um consumidor, que ficou satisfeito com o atendimento.

Em Salvador há mais de três meses, o aplicativo já conta com 11 profissionais contratados e outros nove devem integrar a empresas em até dois meses. Atualmente, eles atuam em dois supermercados parceiros da Rappi, o Pão de Açúcar e Extra. A receptividade do serviço prestado pelo app tem sido tão boa que a demanda por novos estabelecimentos usarem o Shopper também já surge. Com isso, o número de profissionais deve saltar de 11 para 20 em até dois meses na capital baiana.

“Temos uma preocupação no processo seletivo para buscar as habilidades corretas: pessoas ágeis, com cautela na hora de uma pressão muito grande e que consegue ter um pensamento voltado para o cliente", afirma Lucas Torres. "Quando ele recebe um pedido, ele tem que pensar em algumas situações, por exemplo, de como o cliente faria a compra dentro do mercado", acrescenta o coordenador de shopper, que lidera o treinamento teórico pelo qual passam os contratados para a função.