Arte e Decoração

Decoração: Veja dicas para evitar grandes obras no quarto dos filhos

Saiba como planejar a decoração do quarto do filho para durar bastante tempo, da infância até a adolescência

Agência O Globo

O brasileiro muda de casa, em média, 1,8 vezes na vida. Ou seja, para a maior parte da população, o local em que ele nasce será sua única morada por toda vida. Com foco neste tempo de permanência, os pais conseguem planejar a decoração do quarto do filho para durar bastante tempo, da infância até a adolescência, sem passar por grandes obras.

(Foto: Divulgação)
A designer de interiores Patricia Franco, sócia da arquiteta Claudia Pimenta no escritório Arquitetura e Interior, considera que é melhor optar por peças que não terão uma referência de idade:

"Sugiro escolher móveis com traços mais limpos e contemporâneos e, na decoração, coisas que possam ser substituídas, como papel de parede. Assim podemos manter o quarto por muito mais tempo", afirma ela.

Para a arquiteta Fernanda Palles, investir em uma decoração com cores neutras é a melhor maneira de a decoração do quarto da criança chegar a adolescência. "Cores são mais uma questão de gosto e identificação, em primeiro lugar. A melhor opção para mudar a decoração de maneira mais econômica é investir nas cores dos acessórios: cortinas, tecidos, almofadas e objetos, mantendo a neutralidade nos móveis".

 

(Foto: Divulgação)
Os móveis multiuso podem auxiliar nesta transformação, como lembra a arquiteta Bianca da 
Hora. As peças versáteis, que se adaptam e assumem novas funções, permitem que o mobiliário possa ser aproveitado por mais tempo.

"O berço pode se tornar uma mini-cama, por exemplo. E uma cômoda pode ser reaproveitada como gaveteiro para a escrivaninha", cita a arquiteta

Para Patrícia, além de trocar objetos e cores, é importante incorporar itens do universo do adolescente. "Algumas meninas gostam do espaço de maquiagem e os meninos podem optar pelo videogame. É importante para eles adequar o quarto a essas transformações próprias da idade. O adolescente se sente dono do quarto com a idade que ele tem agora: não é um quarto infantil que só trocou o papel de parede, mas incorporou coisas, objetos e móveis que são ligados à idade que ele tem agora", considera ela.

A arquiteta Cyntia Sabat lembra que, quando a criança começa a entrar na puberdade/adolescência, é comum que comece a adquirir uma postura adulta e queira ser vista como tal. Por isso, é importante que o quarto tenha uma decoração e arquitetura de fácil ajuste.

No caso da marcenaria, por exemplo, ela deve ser modelada de forma adaptável: quandro criança, deve servir para suportar brinquedos, livros e demais itens que fazem parte da infância. Na adolescência, a mesma marcenaria deve ser usada para objetos pessoais do adolescente. Nichos e pratleiras são uma ótima pedida, pois podem alocar todo sorte de itens de decoração.