Arte e Decoração

Designer dá dicas para a decoração de cozinhas e espaços gourmet

Escolha do estilo, acabamentos e cores são essenciais para contar com um projeto atual e singular

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

A cozinha é sempre um espaço de alegria nas casas. Local de receber os amigos, familiares e ainda testar novidades gastronômicas. Para aproveitar da melhor forma a área, tanto em casas como em apartamentos, o designer Marcelo Rosenbaum, consultor da Telhanorte, reuniu dicas para uma decoração atual e personalizada a partir de conceitos originais. Confira:

Foto: Reprodução
 
Estilos - A cozinha é como a casa, tem que ter a cara do dono e revelar muito da forma como ela é usada, sendo cada vez mais funcional para os próprios moradores. “Um grande parâmetro para isso é o numero de programas de TV e livros sobre a cozinha atual e descomplicada”, ressalta Rosenbaum.

Uma grande tendência é o estilo industrial, que remete à cozinha dos chefes dos restaurantes mais descolados, com tudo aparente e bem à mão. A mistura de acabamentos como o cimentício, cinza preto, aço, ou pode até ser branca totalmente, mas tem que ter acessórios para deixar acessíveis os utensílios, temperos, livros de receita e charmosos eletrodomésticos.

“Outro comportamento que demonstra uma grande tendência é o da cozinha com cara de confeitaria, mais colorida e jovial, com mistura de móveis antigos aos acabamentos mais brilhantes e claros. Misturas de azul com rosa ou amarelo claro sempre sobre fundo branco, temperado com alguns pontos de madeira. É mais romântico, mas nada ingênuo, pois tem afeto e humor. O que importa dizer, além do estilo, é que as cozinhas e espaços gourmet estão cada vez com mais cara de espaços com vida e celebração”, ressalta o designer.

Organização inteligente -  Apartamentos menores são um ótimo exercício de criatividade para o morador encontrar a melhor maneira de ocupar o espaço. A cozinha aberta para a sala pode ter um balcão (conhecida como cozinha americana), com banquetas altas ou cadeiras. Em espaços maiores, pode ter uma mesa para o dia a dia da cozinha como almoço e café da manhã, mas pode até ter uma mesa de jantar que integra sala e cozinha, transformando todo o ambiente em um grande estar.

Personalidade -
As cores sempre foram um ótimo recurso para personalizar os espaços. Nos anos 70, os tons mais puros eram muito usados em todos os ambientes da casa, inclusive na cozinha. Os revestimentos e os eletrodomésticos tinham cores e estampas impactantes.

Uma grande novidade no mercado são os lançamentos de metais para cozinha em preto fosco, cobre, dourado, além de louças nos tons preto, marrom e cinza. Isso revela grande tendência para compor a cozinha com o mesmo critério que usamos para criar as composições da sala: mistura de materiais, cores e texturas. A ideia é criar ambientes exclusivos, sendo integrados ou não à sala, que revelem a personalidade dos moradores.

Praticidade -  As cozinhas integradas têm que ter soluções para vida prática, para facilitarem o dia a dia dos moradores. Pias profundas ou duplas são ótimas para a rotina gastronômica. Escorredores de prato embutido nos armários, acessórios de pia como porta sabão e esponja embutidos na bancada são algumas alternativas.

Outro ponto importante é a iluminação. Apesar da necessidade de uma boa de luz de trabalho para a área de preparo, uma ótima dica é considerar uma iluminação mais aconchegante para o momento da refeição.