Carros

Detalhes do EcoSport sem estepe e pneus runflat; iBahia testou

Segundo a Ford, a retirada do suporte do estepe, roda e pneu deixou o EcoSport 13 kg mais leve. Além disso, e em nome da economia, o modelo passou para o motor 1.5

Redação iBahia
- Atualizada em

Rodamos por uma semana a bordo do novo Ford EcoSport Titanium 1.5. A grande novidade da linha 2020 é, de fato, a decisão tomada pela marca de acabar com o estepe preso à tampa traseira - marca registrada do EcoSport desde o seu lançamento, em 2003.

Apesar de acabar com o que era marca estética registrada, o EcoSport sem estepe promete facilitar a vida dos consumidores. E, por que não, novos?  Já houve relatos de dificuldades de estacionar em garagem mais apertadas em razão do estepe. Também não são pouco os casos de vandalismo contra o item, além de notícias de ruídos. Então ponto a favor.

A decisão, no entanto, veio acompanhada da tecnologia aplicada aos pneus, a runflat. São as peças da Michelin Primacy HP ZP, com estrututas mais reforçadas, que permitem rodar sem ar por até 80 quilômetros, ao limite de 80km/h. E também um kit reparação com compressor elétrico e fluido selante para ser injetado dentro do pneu.

Ambas exigências da lei brasileira para que um veículo circule sem necessidade do estepe. O recurso vai requerer mais atenção dos motoristas, já que o computador de bordo avisa quando os pneus estão com baixa pressão.

Segundo a Ford, a retirada do suporte do estepe, roda e pneu deixou o EcoSport 13 kg mais leve. Além disso, e em nome da economia, o modelo passou para o motor 1.5 - o antigo era 2.0, agora somente encontrado na versão Storm, com tração integral.

Paralelo às novidades, o Ford EcoSport Titanium 1.5, cuja versão top de linha vai a partir de R$ 95 mil, se mantém firme na trinca conforto, segurança e tecnologia. A Ford mantém o ritmo de superequipar o modelo, que não decepciona quem busca um bom SUV compacto. Além da boa performance do carro, o EcoSport agrada com recursos tecnológicos funcionais e novos mecanismos de segurança. O conforto também é um diferencial. Carregado com bons e novos atributos, cabe ao consumidor decidir se o custo valerá o benefício.  

iBahia testou o veículo entre os dias 7 e 14 de outubro