Maternidade

Dez diferenças entre a primeira e a segunda gravidez

Colunista Ingrid Dragone fala sobre experiência da segunda gestação

Redação iBahia (entretenimento@portalibahia.com.br)

Blog Essa Mãe

por Ingrid Dragone

Se você, assim como eu, está na segunda gestação, ou está pensando em engravidar, vai gostar ou se identificar com esse texto! Vou falar um pouco sobre como é estar grávida pela primeira e pela segunda vez. Divirta-se!

Foto: Blog Essa Mãe

1. Na primeira gravidez, a gente corre toda hora para o Baby Center, quer entender o que está acontecendo com o nosso corpo e, principalmente, saber qual o tamanho do bebê naquela semana e o que ele anda fazendo dentro da barriga. Na segunda gravidez? A gente esquece um pouco disso, especialmente se tiver outro filho pequeno, como eu. Tenho uma princesa de um ano e um mês, praticamente um bebê.2. A segunda gravidez poderá ser completamente diferente da primeira. Na primeira, sentia enjoo o dia quase todo, até o final do primeiro trimestre, embora não chegasse a vomitar. Passava mal ao olhar certas comidas ou sentir certos cheiros. Uma vez lavei o pescoço para tirar meu perfume no banheiro do trabalho. Por conta desse estado, até emagreci no início. Na segunda gestação? Tive muito mais fome no começo e senti enjoo pouquíssimas vezes, inclusive, por esquecer da gravidez e demorar de comer.3. A gente é, com certeza, mais dengada na primeira gravidez. As pessoas sentem uma compaixão por aquela "mãezinha indefesa" que nada sabe sobre criação de filhos... rs 4. Quando descobri o sexo da minha filha, corri para comprar o brinquinho de ouro, o pingente de bonequinha para pendurar na minha corrente, e fazer o enxoval. Para o meu garotinho? Ainda não fiz compras e estive olhando as roupinhas unissex da irmã que vão servir pra ele. Claro que não sou uma mãe desnaturada! Simplesmente a gente relaxa mais... Em breve me empolgo e faço as compras direitinho.5. Na primeira gravidez, a gente só fala desse assunto, sonha com esse assunto, respira esse assunto. Na segunda, continua sendo algo importante, mas não é o foco, definitivamente.6. Até para os familiares e amigos a notícia da primeira gravidez é mais impactante! A comemoração é maior! Os conselhos e brincadeiras surgem a cada instante! 7. A gente fica sonhando com o crescimento da barriga na primeira gravidez. Na segunda, por conta da rotina com o primogênito (se for muito pequeno, principalmente), a gente sabe que a barriga poderá ser um obstáculo inegável para as tarefas do dia a dia. 8. Lembro que eu cantava bastante para minha filha quando ela estava na barriga. Também fazia muito carinho nela. E na segunda gravidez? Às vezes falta tempo ou a gente esquece. Fato. 9. Na primeira gestação, a gente consegue descansar muito mais. Eu, por exemplo, chegava cedo do trabalho e dormia um bocado de tarde... Nessa? Hahaha Praticamente não sei o que é isso, embora o sono também tenha sido intenso no primeiro trimestre. 10. A gente tem mais grilos, medos e dúvidas na primeira gestação. Tudo é muito novo. Não é raro uma mãe de primeira viagem parar no hospital por causa de um desconforto no útero. Os médicos estão até meio acostumados com isso e acham graça. Na segunda? A gente às vezes nem dá bola para um monte de coisinhas, já tem experiência.  Diante de tantas diferenças, a gente pode se perguntar se vai amar o segundo filho como ama o primeiro. Para ser sincera, nunca pensei a respeito, mas algumas mães de dois já me falaram sobre isso e muitas delas tinham esse questionamento até ter o caçulinha nos braços. Eu sei e sinto que carrego um amor no colo, um na barriga, e os dois no coração.