Comportamento

Dia da Mentira: confira relatos de quem caiu nas pegadinhas

Tem pizza vazia, passaporte que nunca existiu e até gravidez

Rafaela Fleur, do Correio 24h

Dizem que mentira tem perna curta mas, ao que parece, essa perna não é tão pequena assim. Seja por falta de atenção ou confiança demais nos amigos, tem muita gente caindo em cheio nas pegadinhas do primeiro de abril.

O BAZAR foi atrás de alguns relatos curiosos, tanto de mentirosos quanto de enganados.

Pizza de mentira - por Eduardo Leite, fotógrafo

“Meu pai não é a pessoa mais confiável do mundo, vive mentindo. Dia primeiro de abril é tipo o Natal dele. Um dia ele mandou uma mensagem perguntando se a gente queria uma pizza, era fim de semana, eu e meus irmãos aceitamos. Beleza, a campainha tocou e eu abri. Quando chegou, a caixa estava vazia. Abri e estava escrito ‘primeiro de abril’. Ele simplesmente pagou um motoqueiro pra entregar isso. No fim, não teve pizza nenhuma até hoje. Uma pessoa decente pelo menos mandaria uma pizza de verdade, mas ele nem isso fez. Ficou por isso mesmo.”

Traição confessa - por Adriana Silva, estudante 

“Contei para o meu namorado que o traía no dia da mentira. Ele achou que eu estava brincando, quando descobriu que era sério veio me xingar, perguntou porque eu não contei a verdade. Eu não contei? Contei sim, ele que não acreditou”.

Grávida de Taubaté - por Naiama Azevedo, enfermeira“Me mudei para São Paulo e decidi brincar com minha família. Mandei a foto de um teste de gravidez positivo e escrevi ‘não sei como dizer, mas uma imagem vale mais que mil palavras’. Minha mãe ficou sem falar comigo por mais de um mês e meu pai quase surta. Me arrependi da brincadeira porque quase matei as pessoas, mas ainda dou risada quando lembro do acontecido”.

Foto: Reprodução

Herança mentirosa - por Luiza Leão, estudante

“Meu pai me falou que ele e a mulher iam morar em Portugal. A família dela é de lá e ela supostamente teria ganhado uma herança. Estava toda feliz porque meu pai agora ia morar na Europa e eu ia poder viajar... Só que era mentira. Meu pai segue morando em Recife e eu nunca fui para a Europa.”