Mundo

Disney se desculpa após impedir que menino de 3 anos participasse de 'Dia da Princesa'

A mãe do pequeno, Hayley McLean-Glass, escreveu uma carta aberta à administração do parque

Agência O Globo

Foto: Reprodução/Facebook
A Disneylândia Paris se retratou e pediu desculpas depois de impedir que um menino de 3 anos, muito fã da personagem Elsa de "Frozen", participasse do evento "Princesa por um dia". A mãe do pequeno, Hayley McLean-Glass, escreveu uma carta aberta  à administração do parque ao ver o filho Noah vetado da atração por não ser menina.
A britânica queria contratar o serviço como um presente para o filho, com quem esteve no parque duas vezes no últimos dez meses de tanto que a família ficou encantada com a magia do local. Com as visitas, a criança ficou ainda mais fã de Elsa e passou a amar se vestir como a personagem. Com o veto da Disney, Hayley questionou a decisão.
"Nós todos gastamos uma pequena fortuna em artigos da Disney para Noah. Ele usa o vestido da Elsa todos os dias, o dia todo, até se recusa a tirar para dormir. Ele sabe a letra de todas as músicas de Frozen. Se existe um superfã de Frozen, é o Noah", frisou a mãe.
Hayley criticou que Noah fosse privado das experiências das meninas de sua idade simplesmente por ser menino. Ela argumentou que, caso as pequenas quisessem, poderiam se vestir como super-heróis e questionou por que o contrário não acontecia.
A comoção do caso fez a famosa empresa se desculpar em resposta ao diário "The Guardian". O menino, que "pulava de animação" com o plano, saiu frustrado da história. Mas o parque negou que tenha barreira de gênero na atração.
"Esta experiência está disponível para todas as crianças, entre 3 e 12 anos, e nós já contatamos a família para pedir desculpas por termos passado a informação incorreta", destacou um porta-voz do parque.
No site da empresa, no entanto, como mostrou o "Guardian", a experiência é descrita como uma oportunidade de "realizar o desejo das menininhas com uma maquiagem e um penteado de princesa".