Economia

É hora de planejar! Veja dicas para começar 2019 com o pé direito

De acordo com o doutor em educação financeira, Reinaldo Domingos, o ideal é evitar compras desnecessárias e se programar para gastos fixos

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Evite dor de cabeça! A proximidade do final do ano demanda uma preocupação extra com o planejamento dos gastos. De acordo com o doutor em educação financeira, Reinaldo Domingos, o ideal é evitar compras desnecessárias e se programar para gastos fixos, como IPVA, IPTU e matrícula escolar. 

Foto: reprodução / Pixabay

Para te ajudar na organização financeira, o especialista separou três orientações essenciais. 


Compras: Não compre nada por impulso, mesmo que as condições de pagamento sejam tentadoras. Faça sempre alguns perguntas: 'estou comprando por necessidade real ou movido(a) por outro sentimento?'; 'Tenho dinheiro para comprar à vista?';'Se comprar a prazo, terei o valor das parcelas?' e 'O acúmulo de parcelas colocará em risco a realização dos sonhos que priorizei com a família?'.

Quem poupa dinheiro e pesquisa o melhor preço, paga menos e tem grandes chances de conseguir bons descontos comprando à vista. Lembre-se, as prestações também são formas de endividamento. Vale até tentar pechinchar um desconto. 

13º salário

Evite usar o 13° para cobrir desequilíbrios financeiros. O pagamento das dívidas contraídas precisa ser feito com o próprio salário, e se houver dificuldades é necessária uma redução de gastos. Tenta deixar sempre um valor reserva para emergências e crie o hábito de poupar, assim você poderá fazer aquela viagem que sempre sonhou. 


IPVA e IPTU

O pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) deve ser programado com antecedência. O planejamento inclui pensar qual a melhor forma de pagamento (à vista ou a prazo?). A resposta depende da sua atual situação financeira - endividado, equilibrado ou investidor. 

Para os endividados, a melhor opção é o parcelamento. Os equilibrados ou investidores podem optar pelo pagamento à vista  e ainda garantir desconto, entre 3% ou 6% no valor do imposto. 

Independente de qual for a dívida fixa de todo início de ano, você precisa se organizar para que não aconteça comprometimento da renda para as despensas básicas. 


Conheça bem o seu orçamento

 As contas de fim e início de ano sempre irão existir. Dessa foram, é necessário ter em mente o quanto elas representam no orçamento e se preparar com antecedência. Para dezembro e janeiro, já tenha claro que precisa tirar uma parte da renda para quitar as contas.