Mais Esportes

Em etapa mais quente da Brasil Ride, portugueses conquistam mais uma vitória

Ciclistas pedalaram sob uma temperatura de até 47ºC nesta quarta-feira (26), em trilha de 81km de Rio de Contas

Hailton Andrade* (hailton.neto@redebahia.com.br)
- Atualizada em
Líderes na classificação geral, Luís Pinto e Tiago Ferreira são donos das camisas amarelas e vão largar com elas também nesta quinta

Está difícil tirar as "camisolas" amarelas dos portugueses na Brasil Ride, ultramaratona de mountain bike. Mais uma vez, a dupla formada por Luís Leão Pinto e Tiago Ferreira ficou no topo do pódio, ao fazer o melhor tempo combinado da quarta etapa, que teve 81km e aconteceu nesta quarta-feira (26). Eles terminaram a prova realizada em Rio de Contas com tempo de 3h37m31s.


O calor acabou sendo o grande adversário dos ciclistas e muitos estrangeiros tiveram dificuldades para completar a prova graças a temperatura de 47ºC. Mesmo assim, os tchecos seguem na perseguição implacável aos portugueses na classificação geral e ficaram com o segundo lugar da etapa. Martin Horak e Tomas Vokrouhlik percorreram os 81km em 3h39m. A dupla brasileira formada por Josemberg Pinho, o Montoya, e Gilberto Gois ficou na terceira colocação, com tempo de 3h40m02s.


Vencedor - Com uma ajuda da dupla portuguesa, que abriu passagem na reta final, o brasileiro Douglas Moi terminou a etapa na primeira colocação, com 3h37m29s. Só que com o abandono de Henrique Avancini, que viajou nesta quarta para disputa da Taça Brasil, competição a qual lidera, Moi ficou sem dupla e não pode competir. Ele apenas participará das etapas restantes como preparação para as próximas disputas no ano.

Paulo Freitas: "clima hoje foi fator decisivo"

Brasil - Na categoria Brasil, que premia os brasileiros com melhor desempenho na ultramaratona, Josemberg Pinho e Gilberto Gois seguem firme na ponta. Outros brasileiros que continuam bem na disputa em busca do título da categoria Master (a partir de 40 anos) são Abraão Azevedo e Paulo Freitas.


"Eu penso que o clima hoje foi fator decisivo e favoreceu um pouco a gente. A gente treina em Brasília e Goiânia e o clima é muito seco. As duplas que estão mais próximas da gente, uma austríaca e outra alemã, acredito que eles sentiram um pouco o calor, já que no segundo ponto de controle eles estavam junto com a gente e conseguimos finalizar melhor, na última parte, onde o calor foi maior", contou Freitas, que assim como o parceiro tem 43 anos de idade.


Apesar de liderar a categoria desde o começo, ele mantém os pés no chão e espera dureza nas próximas etapas. "Essa prova só acaba no sábado quando cruzar a linha. Tudo pode acontecer, uma quebra mecânica ou mesmo algum de nós passar mal, alguma coisa nesse sentido. Então meia hora, uma hora, não é uma margem segura. A gente não pode se descuidar em nenhum minuto. Focado 100%, respeitar todas as duplas, ir com calma, respeito, trabalhar dia a dia".

Ivonne Kraft e Mateus Ferraz lideram a categoria mista

Mista - A alemã Ivonne Kraft, campeã da Brasil Ride nas categorias feminina, em 2010, e mista, em 2011, é um dos raros exemplos de estrangeiros que não sentiram tanto o forte calor desta quarta em Rio de Contas. "O calor foi bom para mim. Tivemos uma vantagem durante boa parte da prova, mas no final eu não tinha mais forças. Durante a subida final foi mais difícil, mas a descida foi pura diversão", afirmou a parceira do brasileiro Mateus Ferraz. Juntos, eles lideram com folga a disputa pelo bicampeonato.


Na categoria feminina, Adriana Nascimento e Daniela Genovesi caminham a pedaladas fortes rumo ao título. Na Grand Master, para atletas a partir dos 50 anos, a Brasil Ride tem sua disputa mais acirrada entre as duplas Joselito/Alfredo Montenegro e Marco Corrado/Marco Melo. Até agora, os atletas já percorreram 278,75km. Restam três etapas, que terão mais 294,91km de trilha. Nesta quinta (27), os ciclistas largam em Rio de Contas e retornam para Mucugê. A quinta etapa tem 128km.


*O repórter viajou a convite da Brasil Ride

Leia tudo sobre a ultramaratona de mountain bike aqui