Empreendedorismo

Empreendedores lucram com bolos e docinhos sem adição de açúcar

Itens que mais fazem sucesso são artigos para festas, como bolos e docinhos

Agência O Globo
- Atualizada em

Quase 9% da população brasileira sofre com diabetes e, entre 2006 e 2016, o número de pessoas com a doença cresceu 61,6%, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Esse público que precisa controlar a ingestão de açúcar é cada vez mais disputado na gastronomia.

A nutricionista Silvana Costa desenvolve receitas exclusivas com zero adição de açúcar e explica que o sucesso é garantido para quem quer garantir uma renda extra produzindo doces para diabéticos. Ela lembra que em Sorocaba, no interior de São Paulo, há inclusive uma doceria e cafeteria que só atua com artigos sem açúcar.

Foto: Reprodução
— O mercado da culinária zero adição de açúcar está em ascensão, mas extremamente carente, porque há poucas pessoas fazendo produtos de qualidade. As empresas que fazem produtos zero açúcar cobram um preço irreal, então as pessoas que fazem para comercializar estão se dando bem. O básico é a pessoa se preparar para cozinhar, saber o tipo de adoçante, se tem selo de qualidade da associação de diabéticos e procurar bons cursos. É um mercado exigente e você tem que mostrar segurança.

Os itens que mais fazem sucesso são artigos para festas, como bolos e docinhos. As sobremesas também têm espaço garantido.

— É muito comum a mãe de uma criança diabética procurar um bolo sem açúcar e não encontrar quem faça. Há excelentes adoçantes e compotas (como de doce de leite diet) que ajudam na produção de bolos. É importante perder o medo, que faz com que a pessoa nem sequer arrisque. Eu tenho alunas que oferecem serviços para buffets, que já oferecem uma mesa especial apenas com itens zero adição de açúcar, para não deixarem os convidados diabéticos de lado.