Tecnologia

Entenda a gravidade do vazamento que expôs dados de 220 milhões de brasileiros

Os dados pessoais, divulgados gratuitamente em um fórum de internet, fazem parte de uma base ainda maior

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O vazamento que expôs dados de mais de 220 milhões de brasileiros, incluindo o cpf, virou notícia nesta semana e a situação pode ser ainda mais grave do que se pensava. De acordo com a análise do Tecnoblog, os dados pessoais, divulgados gratuitamente em um fórum de internet, fazem parte de uma base ainda maior que conta com foto de rosto, endereço, telefone, e-mail, score de crédito, salário, renda, entre outras informações dos brasileiros. 

O Tecnoblog explicou que são dois casos de vazamentos, mas eles estão relacionados. Os compilados de dados de 223,74 milhões de CPFs distintos foram feitos em agosto de 2019.

O primeiro vazamento disponibilizou somente nome completo, CPF, data de nascimento e gênero: ele está disponível para download gratuito em um fórum bastante conhecido por divulgar esse tipo de informação. O arquivo, que tem 14 GB, está na internet aberta. 

Já o segundo tem todos os dados pessoais na dark web - RG, estado civil, lista de parentes, endereço completo (com latitude e longitude), nível de escolaridade, salário, renda, poder aquisitivo, status na Receita Federal e INSS, entre muitos outros. Os interessados podem acessar uma prévia do compilado ou pagar em bitcoin e ter acesso ao pacote completo. Os preços variam de US$ 0,075 a US$ 1 por CPF, dependendo da quantidade comprada.