E. C. Bahia

Entrevista com Jorge Wagner: chance de voltar ao Bahia e parceria com rubro-negros

Jogador revela que prolongou contrato com clube japonês, mas mantém desejo de vestir a camisa do Tricolor antes de encerrar a carreira

Hailton Andrade (hailton.neto@redebahia.com.br)
- Atualizada em
Jorge Wagner tem contrato com o Kashiwa até janeiro de 2014

Aos 33 anos, o meia Jorge Wagner nunca escondeu a vontade de voltar ao futebol brasileiro para defender o Bahia. Baiano de Feira de Santana, ele nutre um carinho especial pelo clube que o revelou, mas o retorno aos gramados tupiniquins devem esperar mais do que o previsto. Em entrevista ao iBahia Esportes, por email, o atleta não só falou sobre a possibilidade de defender o Esquadrão novamente, mas também da parceria com os conterrâneos Leandro Domingues e Neto Baiano, ex-rubro-negros que atuam ao seu lado no futebol japonês.


A expectativa era de que Jorge Wagner pudesse retornar ao Brasil no começo de 2013, com o fim do contrato no Japão, onde defende o Kashiwa Reysol. Entretanto, ele revelou no bate-papo por email que prolongou o vínculo com o clube asiático por mais uma temporada. Leia a entrevista na íntegra e saiba mais sobre o atual momento da carreira do meia.


São praticamente dois anos no futebol japonês. Qual o principal aprendizado da vivência na Ásia?

Está sendo uma experiência profissional e de vida muito boa. Estamos aprendendo muitas coisas aqui, que vamos levar pra toda vida.


Ficou difícil para o Kashiwa conquistar o bi japonês este ano. Quais as pretensões do clube para esta temporada?

Estão faltando quatro jogos para terminar a J-League1. O título está praticamente impossível este ano para o nosso time. Estamos na briga por uma vaga na ACL ( Ásia Champions League ). Os três primeiros irão se classificar para esta competição em 2013. O campeão da ACL disputa o Mundial de clubes da Fifa aqui no Japão, em dezembro. Estamos disputando a Copa do Imperador, que também dará uma vaga na ACL.


Você já joga há um tempo ao lado de Leandro Domingues. Há alguns meses, ganhou a companhia de Neto Baiano no clube. Como tem funcionado esse trio baiano em solo japonês?

O Neto Baiano chegou e ainda esta passando por um momento de adaptação. Ele ainda esta brigando por uma posição no time. O Leandro sofreu uma contusão no joelho e ainda não se recuperou. A expectativa é muito grande para o próximo ano.


Leandro é de Conquista, Neto de Ituaçu e Jorge de Feira

Neto Baiano saiu daqui como artilheiro do Brasil e só recentemente teve a marca de 38 gols alcançada. Ele está marcando os gols dele por aí?

Ele tem nos ajudado muito. Ele já fez três gols e deu algumas assistências importantes para o nosso time.


Tanto Neto como Leandro têm identificação maior com o Vitória, enquanto você surgiu no Bahia. Rola resenha da dupla BaVi entre vocês?

Sempre tem essa resenha. Como o Bahia está na primeira e fazendo bons jogos nessa reta final e o Vitória caiu muito nesses últimos jogos, eu estou tirando muita onda.


Tem acompanhado o futebol brasileiro?

Estou sempre acompanhando o futebol brasileiro. Sempre lendo as notícias, assistindo os jogos, etc. Os japoneses também acompanham e estão sempre perguntando e falando de alguns jogadores brasileiros. Por aqui o mais comentado é o Neymar.


No ano passado, você afirmou que tinha vontade de retornar ao Bahia, talvez após o fim do contrato com o Kashiwa Reysol. Ainda pensa assim?

Gostaria sim. Faço alguns planos para a minha carreira e gostaria de retornar ao Bahia. Foi o time que me projetou para o futebol e que eu tenho um carinho e uma admiração muito grande. Renovei o meu contrato até 1º de janeiro de 2014 aqui. Pretendo voltar assim que terminar. Vamos ver o que pode acontecer. Sempre quando abre a janela de transferência aparece alguma coisa.


Por fim, do que você mais sente falta do Brasil e da Bahia?

Família, amigos e comida são as coisas que mais sentimos falta quando estamos em um outro país.


Leia mais notícias sobre o Bahia