Educação

Escolas diminuem número de faltas acrescentando 'lavanderia' ao currículo

Segundo o diretor da escola, Akbar Cook, o bullying atravessava as paredes da escola e se refletia nas redes sociais, o que só fazia piorar a situação

Fernando Moreira, da Agência O Globo

A direção da West Side High School, em Newark (Nova Jersey, EUA), descobriu que 85% dos alunos da escola faltavam entre 3 e 5 dias por mês. Mas qual seria o motivo? A resposta causou surpresa: roupa suja.

Os alunos do colégio estavam faltando por que não tinham roupa limpa com as quais ir à escola. Quando compareciam com roupa suja, eles sofriam bullying. "Vi garotos no fundo da sala de aula reclamando de outros garotos que estavam na frente e que cheiravam mal comentando como as roupas deles pareciam sujas", disse o estudante Nasirr Cameron à emissora WCBS.

Foto: Reprodução
Segundo o diretor da escola, Akbar Cook, o bullying atravessava as paredes da escola e se refletia nas redes sociais, o que só fazia piorar a situação.

As famílias mais pobres não têm máquina de lavar em casa. Elas dependem de lojas com máquinas compartilhadas. Nem sempre têm dinheiro para custear uma lavagem. Três quartos das famílias de baixa renda dos EUA confessam não lavar roupas com a frequência necessária, segundo os padrões de higiene.

A saída para reduzir o número de faltas dos "mal-cheirosos" foi simples: inserir "lavanderia" no currículo. Da forma mais prática: com ajuda do programa Care Counts, da organização Teach for America, foram instaladas máquinas na escola. O sabão foi doado.

O resultado foi considerado excelente: 90% dos alunos atingidos pelo programa passaram a ter menos faltas. A experiência positiva da West Side High School foi copiada por outra escola de Nova Jersey, com resultados semelhantes.