Comportamento

Especialistas dão dicas de como superar a rotina para ter um casamento saudável

Falta de dinheiro, má comunicação e desinteresse no parceiro são alguns dos fatores que levam à separação

Agência O Globo
- Atualizada em

Maio é considerado o mês das noivas e eleito o queridinho dos casamentos. O começo dessa nova etapa de um relacionamento — em geral — é uma maravilha, mas, com o passar do tempo, os problemas começam a aparecer e muitos casais consideram o divórcio.

Falta de dinheiro, má comunicação e desinteresse no parceiro são alguns dos fatores que levam à separação, como explica psicóloga e terapeuta cognitivo-comportamental com especialidade em relacionamentos Naiara Mariotto:

— A segurança do relacionamento estável faz diminuir a sedução entre o casal. Com isso, os dois relaxam e passam a vivenciar uma rotina recheada de afazeres e preocupações. A família cria outras prioridades, diminuindo o tempo para esse casal.

Segundo dados do IBGE, em 2016, ocorreram 344.526 divórcios, um aumento de 4,7% em relação a 2015. O tempo médio do casamento dos brasileiros é de 15 anos. O casal Marcelo Amorim, 45 anos, e Silvia Coelho, 36 anos quase se divorciaram por falta de dinheiro. Já Cris Goulart e Alexandre Caramuru, ambos com 41 anos, tiveram dificuldades no começo da relação porque casaram muito novos.

— Cada indivíduo precisa entender até onde vai seu limite de permitir e ser assertivo nas conversas do casal. Casamento é parceria, é saber que nem sempre tudo estará bem e que, às vezes, um estará estranho com o outro — afirma Livia Marques, psicóloga 

Mas, como manter saudável um relacionamento de tantos anos? Para Nairara, o casal deve investir tempo em sua relação a dois.

— Resgate o casal que existe nesta família. Conversem sobre dificuldades e vontades. Proporcionem a vocês “vale-nights”. Deixem as crianças com alguém de confiança e estimulem mais encontros a dois, mesmo que seja um simples jantar ou cinema. Mostre tanto a você quanto ao outro o quanto a companhia dele é prazerosa e divertida.

‘Esperamos a raiva passar para conversar’

Cris Goulart, empresária e escritora, 41 anos

Minha história com o Alexandre começou muito doida: engravidei no primeiro mês de namoro, os dois com 20 anos, e decidimos ficar juntos. Foi muito difícil no começo, foram oito anos de inferno: a gente se ofendia frequentemente. Quando percebi que eu era uma pessoa legal e merecia mais que aquilo, tivemos uma conversa. É preciso criar limites no relacionamento, e isso dá muito certo. Esperamos a raiva passar para conversar. Além disso, acreditamos que as decisões devem ser tomadas em comum acordo. Dentro de um relacionamento, cada um tem suas qualidades e defeitos.


Dicas valiosas

Diálogo

A comunicação é um pilar importante do casamento. É preciso conversar constantemente com seu cônjuge. Falar o que está sentindo e ouvir o que o outro tem a dizer é uma tarefa simples, mas que muitos casais têm dificuldade de realizar


Empatia

Coloque-se no lugar de seu cônjuge antes de criticá-lo. Isso vai fazer você entender melhor a decisão tomada pelo outro naquele momento

Respeito

Uma relação que não tem respeito tende a durar muito pouco, pois trará sofrimento para ambos. Respeite as opiniões do outro e exija respeito também. Evite xingamentos e discussões em público. Não fale mal de seu/sua parceiro(a) para os outros

Paciência

O casamento é a união de duas pessoas diferentes. São justamente essas diferenças que causam mais brigas e atrapalham a relação. Assuma seus erros, perdoe seu cônjuge e aprenda a lidar com os defeitos do outro

Tempo juntos

Um casal, mesmo que já tenha filhos, precisa reservar um tempo só para ele. Cuide-se da mesma maneira que se cuidava no começo da relação, use sua criatividade para esquentar a sua relação. Estimule o desejo e a reconquista

Amor

Sem o amor e todas essas outras dicas, o casamento não vai para frente. Tenha sempre em mente aquilo que fez você se apaixonar pelo seu cônjuge