Gente

“Espero que faça justiça à minha filha”, diz Gloria Perez sobre documentário

Autora revelou a motivação para autorizar série documental sobre o assassinato de sua filha, Daniella Perez

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Gloria Perez falou pela primeira vez sobre as motivações que a levaram a abrir seus arquivos pessoais para uma série documental sobre a morte de sua filha, Daniella Perez.

A autora revelou em entrevista ao podcast “Novela das 9”, que autorizou a produção da HBO Max graças ao comprometimento dos envolvidos aos autos do processo que levaram à prisão de Guilherme de Pádua e sua esposa, Paula Thomaz.

“Você não pode impedir que histórias públicas sejam contadas. Então, já que alguém, em algum momento, iria fazer essa história, prefiro que façam com esta seriedade, se atendo ao que está no processo. Foi por isso que abri meu arquivo para eles. É um compromisso escrito e com autorização da Globo”, disse.


O assassinato ocorreu em dezembro de 1992 e chocou o Brasil. Daniella e Guilherme eram um par romântico na novela “De Corpo e Alma”, escrita por Gloria Perez. O corpo da atriz foi encontrado com 18 estocadas e o casal foi condenado a 19 anos e 6 meses de prisão, mas foram soltos após cumprirem um terço da pena.

“Espero que faça justiça à minha filha”, disse a autora ao falar sobre suas expectativas com a série documental.

"Essas pessoas não foram condenadas à toa. Elas foram condenadas por homicídio duplamente qualificado porque existiram provas suficientes para que isso acontecesse. Só que essa narrativa nunca foi feita. Aliás, de uma maneira geral, ela nunca é feita em caso nenhum. Depois do julgamento, a imprensa não se interessa mais por aquele caso”, finalizou.