Comportamento

Esquecer o ex: saiba o que é preciso para sair da bad e seguir em frente

iBahia preparou uma lista com dicas para te ajudar a dar a volta por cima

Lívia Oliveira* (livia.oliveira@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Rasgar fotos, jogar presentes no lixo e bloquear nas redes sociais são os comportamentos mais comuns no fim de um relacionamento amoroso. Mas tem quem não fique tão na "bad" e que consegue lidar com a situação de uma forma mais madura. A jornalista Bárbara Silva, que terminou um namoro no início deste ano, é um exemplo de que 'chorar pelo leite derramado' não é uma opção.

Ela garante que nesse momento o ideal aceitar que não deu certo, se organizar consigo mesmo e se permitir seguir em frente. "Hoje estou mais livre, saio com meus amigos, me permito conhecer outras pessoas e não guardo mágoas. Levo numa boa se precisar reencontrá-lo", afirmou.

Foto: Reprodução

Mas nem sempre o processo de desapego acontece de maneira tão fácil e tranquila, como aconteceu com ela. O tempo de relacionamento, a forma como o casal se separou e até o jeito como o outro te trata após o término pode influenciar na adaptação à vida de solteiro(a). A psicóloga Juliana Oliveira explicou que o tempo para se desligar do ex é muito relativo. "Uma coisa que pode auxiliar nesse processo de esquecimento é pensar no término como parte de um ciclo da vida, que foi necessário para você aprender e evoluir", pontuou.  

As especialistas em relacionamentos Maria Stela Melo e Juliana Oliveira ressaltaram que é preciso viver um dia após o outro. Ela ainda listaram para o iBahia algumas dicas que podem auxiliar neste processo de adaptação. Confira:

Foto: Reprodução
Análise a situação: pense quais atitudes ou comportamentos seus podem ter contribuído para o fim e busque melhorar isso em você. Após essa avaliação, você precisa se perdoar e perdoar o outro pelas falhas para seguir adiante;

Positividade: tente ver o fim pelo lado positivo, como um processo de amadurecimento e uma possibilidade de aprender com os erros ou inexperiências. Além disso, leve como lição para a vida a necessidade de conhecer mais o outro antes de optar por uma relacionamento mais sério;

Fuja do efeito 'boomerang': não vale a pena ficar indo e voltando com o(a) ex ou se tornar "ficante". O fato de não ter mais o título de relacionamento sério não faz as pessoas mudarem de comportamento e não é garantia que o outro vai deixar de fazer as coisas que você não gosta, ou que te magoou.

Vibe "pegar geral":
  evite sair por aí ficando com todo mundo para fingir que não está ligando para o fim do namoro. Viva seu momento de luto, se permita ficar triste e sentir saudade. Para se envolver com outras pessoas, você precisa primeiro se sentir bem sozinha(o).

Distrações: busque fazer coisas que te deixam feliz e entenda que a sua felicidade não depende de companhia. Você pode sim ir à praia sozinha(o) ou assistir um bom filme. Vale também pedir indicações de livros aos conhecidos e montar uma boa playlist para ouvir nos momentos livres;

Resgate o que te fazia falta: nessas horas, uma ótima opção é viver momento legais com os amigos e familiares. Faça uma viagem, organize uma tarde ou noite de pipoca para jogar conversa fora com pessoas queridas, peça sugestões de filmes ou série e depois debata sobre o que achou;

Foto: Reprodução
Desapego material: antes de sair jogando todos os presentes e lembranças fora, análise se é isso mesmo que você quer. Se pergunte qual o sentimento que aquele objeto lhe traz. Se for ruim, é melhor se desfazer, mas, se for positivo, vale guardar em uma caixinha bem no fundo do guarda-roupa. Mas a dica é tirar do alcance dos olhos;

Redes sociais: não adianta bloquear do Facebook, Instagram e Whatsapp por birra. Você precisa estar seguro do que quer e não vale usar o celular da(o) amiga(o) para stalkear o ex. Decidiu bloquear? Faça isso por você, para evitar ficar toda hora olhando o que o outro está fazendo.

Autoconhecimento: foque em você, na sua saúde e bem-estar. Dedique mais tempo aos seus projetos profissionais e pessoais.

Novo amor: Evite emendar um relacionamento no outro. Não entre em um novo relacionamento por carência ou para mostrar que está bem. Para colocar outra pessoa em sua vida, se questione primeiro se você está pronto para uma nova experiência, se já se desprendeu totalmente do passado.

Começou outro relacionamento? As dicas são não fazer comparações entre o(a) ex e o(a) atual e evitar criar expectativa com base em experiências passadas. Caso contrário, será o mesmo que se jogar em uma piscina vazia: só vai causar dores para os envolvidos.

*Sob supervisão do repórter Guinho Santos