Arte e Decoração

Estilo e praticidade: como transformar ambientes usando papel de parede

Arquitetas explicam vantagens do produto, dicas para escolher modelo e até ensinam como aplicar

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Quer mudar o visual de um ambiente da casa? O uso de papel de parede pode ser uma solução. Para te ajudar a escolher e aplicar da forma correta, as arquitetas Danielle Dantas e Paula Passos, à frente do escritório Dantas & Passos Arquitetura separaram algumas dicas. Confira: 


1. Locais para investir em papel de parede e vantagens de uso 

O papel de parede pode ser usado em todas as áreas do imóvel, basta apenas escolher o modelo correto para casa ambiente.  “Em áreas úmidas, como paredes de banheiro, com exceção da área do box, indicamos sempre utilizar o papel produzido com TNT ou vinílico, de forma a não danificar no contato constante com o vapor”, revela Paula.

Foto: reprodução

Para os demais cômodos internos, não há restrições, ficando apenas a decisão sobre o estilo a ser aplicado, conforme o projeto. 

Uma das vantagens do uso de papel de parede é a praticidade na instalação. 

Diferentemente dos revestimentos cerâmicos e porcelanatos, sua utilização demanda apenas o uso de cola específica.

“É um revestimento que proporciona mudanças com agilidade, oferece uma perfeita equação custo-benefício e, em alguns casos, ainda colaboram nas questões termoacústicas. Sem contar que, se o morador enjoar, a decisão por substituir o papel de parede pode ser feita com muita facilidade”, relativiza Paula.

2.Um olhar pelos ambientes da casa

Em um projeto amplo, a melhor hora para escolher o papel de parede é durante o planejamento da decoração, já que o estilo terá papel importante para determinar a composição do ambiente.

Com o olhar apurado, estampas são muito exploradas para aplicação em lavabos, hall social ou ao eleger uma parede específica na sala de estar ou de jantar, por exemplo.

Para a proposta de décor de quartos de crianças, o papel de parede contribui com o colorido e as versões mais lúdicas e divertidas com o desenho de personagens.

3.Estilos

Além do liso com um imenso portfólio de cores, o mercado oferece papéis de parede com desenhos geométricos, listrados, abstratos, clássicos, reprodução de materiais naturais, animal print, paisagens e estéticas da natureza, com flores, folhagens.

Foto: divulgação

4.Dicas de instalação

A primeira dica é preparar a parede, que precisa estar limpa (sem partículas de poeiras), sem deformidades e com a aplicação de uma demão de tinta para uma aderência perfeita do material.

No tocante a tinta, vale a observação: se a escolha for por um papel com tonalidade clara, é fundamental que a tinta também o seja, evitando assim o vazamento da cor.

No caso do papel de parede com estampas, é fundamental ‘estudar’ a continuidade antes de aplicar. “Para pequenas mudanças, principalmente nessa época de isolamento social, o próprio morador pode se aventurar nessa incursão de renovar a casa. Em uma escala maior, o ideal é sempre contarmos com mão de obra experiente e especializada”, explica Paula.

5.Como calcular a metragem?

A quantidade de papel de parede pode mudar de acordo com a variação das estampas e desenhos, pois é preciso observar as emendas durante a aplicação. Todavia, em linhas gerais o cálculo é feito através das medidas de largura e altura da superfície.

Assim, a conta final implica em analisar não apenas a metragem quadrada, mas também considerar a largura e altura da parede. “Cada rolo tem largura e comprimento distintos, por isso é não podemos nos descuidar desses detalhes. Caso não façamos, é bem provável que possa faltar material”, finaliza Danielle.