TV

'Estou aprendendo a ter muita paciência', diz Lívia Andrade sobre o 'Fofocalizando'

Ao iBahia, apresentadora abriu o jogo e falou sobre a importância do programa para sua carreira

Guinho Santos (guinho.santos@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Ligou a TV no SBT no meio da tarde? Pode ter certeza que vai se deparar com uma loira poderosa - em todos os sentidos - por lá. Aos 35 anos, feminista e dona de um temperamento forte, ela chama atenção no 'Fofocalizando'. É a Lívia Andrade, que não hesita em assumir sua personalidade. "Eu sempre fui muito espontânea, sempre tive uma personalidade muito forte. Eu cresci assim, não tem como eu ser diferente. Então levei isso também para o programa", confessa, em entrevista ao iBahia.

Essa característica dela, inclusive, não precisa sofrer alterações para se manter no ar. "Não existe censura. Nunca teve. No Jogo dos Pontinhos a gente também é muito livre pra brincar e dar nossa opinião sobre tudo", garante ela, que procura ver o outro lado de cada assunto que é abordado no programa: "eu tento sempre ver a situação em si e não a pessoa, o artista envolvido. Muitas vezes também a notícia muda, o assessor liga, ou o próprio artista, para dar uma outra versão. Então tem que ter muito cuidado e eu ainda estou aprendendo". 

Lívia entrou no programa temporariamente e acabou conquistando os internautas

A ida para o programa foi um convite um tanto quanto inesperado para Lívia. A princípio, a loira foi chamada para tirar férias, mas agradou os telespectadores e internautas e foi questionada pelo próprio Silvio Santos se não queria continuar na atração. "O pessoal da internet pediu para que eu estivesse ali, a audiência subiu e pediram para eu ficar. Pediram para eu ficar, não foi uma ordem", explica. 

Ela, por sinal, pontuou o quanto a experiência seria importante para sua carreira: "uma oportunidade de ouro na televisão. Cada vez o espaço fica menor na TV aberta e eu não imaginava ter um programa ao vivo direto e diário. Você entra ali durante uma hora na casa das pessoas, em todo o Brasil. É muita gente. Eu aprendo todo santo dia e presto atenção em tudo. Tendo entender um pouco a minha posição ali no programa. Acho que eu sou a mais nova, peguei o bonde andando, e tento achar o meu lugar e entender o meu papel. Apesar de não existir personagens, são pessoas, eu acho que o público, a emissora, o Silvio Santos, ele espera certos tipos de comportamento, atitudes... Eu ainda estou nessa dança das cadeiras, tentando me achar, sendo eu mesma, sem mudar minha essência, sem me contaminar, sem perder o foco".

E se sua personalidade forte chama atenção, imagina só quando rola o embate com sua rival assumida, Mara Maravilha? Mesmo não sendo amiga da cantora, Lívia deixou claro que a presença dela no programa não interfere em nada sua vida. "Eu tive escolha (quando fui convidada). Eu pensei porque realmente não era algo que eu queria fazer, nunca me imaginei fazendo aquele programa. Daí eu pensei e falei 'eu topo'. Mas antes disso, eu já sabia de todas as coisas que poderiam acontecer ali. Conhecendo cada um, sabendo o perfil do programa, que era um programa diário que iria influenciar na minha vida, o que iria mudar na minha rotina, o que a imprensa iria falar. Por trabalhar na TV há anos, já sei como as coisas funcionam. Então estava preparada para isso. Não me abala, não muda minha vida. Vou para casa tranquila, seguindo minha rotina, então é algo que não me surpreende, eu diria", diz. 

Equipe completa do 'Fofocalizando', com quem
Lívia divide o sofá diariamente
"Já trabalhei com Leão Lobo, já fizemos teatro juntos. Mamma Bruschetta também fiz muito teatro com ela, viajamos muito juntos - eu, Mama e Leão -, e criamos muita intimidade. O teatro dá essa intimidade para as pessoas e eu tenho isso com eles, de longa data. Léo Dias eu não conhecia. Foi uma grande surpresa, a gente tem uma relação muito boa, mas ele mora no Rio e eu em São Paulo e por conta disso não temos uma amizade, uma proximidade, mas é uma pessoa muito divertida. Gosto muito dele. O Décio também foi uma surpresa. Apesar de já trabalhar no SBT, a gente não tinha tanto contato. É uma pessoa muito inteligente, super bacana, a gente se dá bem no geral. A Mara a gente já sabe como é, então não foi uma surpresa pra mim. Se fosse algo que iria me incomodar e que eu não estivesse preparada para enfrentar, eu não teria aceito. Ou já teria saído. Acho que não vale a pena trabalhar com algo que afeta sua vida pessoal, sua rotina, que te traz um peso, uma tristeza. Gosto de fazer as coisas que eu me sinta bem. Hoje eu posso escolher as pessoas com quem eu trabalho. O sofá está sendo bem bacana. Estou aprendendo, tendo muita paciência, porque eu tenho sangue muito quente, sou muito estourada, e o programa está me trazendo uma paciência que eu não sabia que eu tinha. Hoje eu sei que eu tenho e que posso melhorar muito mais", completa.

E se a Lívia artista o público já conhece bem, a moça por trás das câmeras procura se expor o menos possível quando o assunto é a sua vida pessoal e amorosa. "Tenho essa postura desde que me conheço por gente. Já sou casada há anos e estou na televisão desde que me conheço como gente. Não é porque estou em um programa de fofoca que eu vou mudar meu comportamento. Esse é o meu comportamento antes, durante e vai ser o pós 'Fofocalizando'. Essa é a minha vida. Quando você é artista, o que você tem que mostrar é sua arte, seu trabalho, tem que chamar atenção para as coisas que você está fazendo, seus planos, enfim. Isso é o artista. Eu brinco que eu sou a pessoa física e a pessoa jurídica é a Lívia Andrade. Quem é ela? A que zoa, apresenta, atua, canta, dança, é do Carnaval... Eu já sou tão exposta, meu corpo já foi tão exposto, minha opinião também... Se eu tivesse uma relação com uma pessoa pública, ok, mas eu nunca namorei ninguém famoso, eu nunca fiquei com jogador, político, que são pessoas que talvez gostassem de aparecer. No caso de pessoas comuns, que têm um trabalho comum, uma vida comum, que frequenta lugares comuns, eu acho que não é legal para essas pessoas terem suas vidas expostas. E olhe que na época nem tinha rede social como tem hoje, mas já era minha postura. E não é só com o meu marido. Eu não exponho minha família também, minha mãe, as crianças da minha família, meu irmão... Eu acho chato", justifica.

Questionada sobre a curiosidade dos seguidores, em relação à identidade de seu companheiro, a apresentadora afirma: "não me incomoda. Acho natural, eu entendo e respeito e também não é algo tão massante. Algumas pessoas têm curiosidades, outras que me conhecem há mais tempo sabem que eu sou assim. Tem artista que também precisa usar outras coisas para estar na mídia. Eu prefiro não estar na mídia quando não tenho trabalho do que usar algo que eu não acho interessante, como uma confusão, um relacionamento... Tem muito artista que até cria um relacionamento para aparecer. Se ele acha que é bacana, que vai trazer bons frutos para ele, ok. Não é meu perfil".