Mundo

Ex-usuária de metanfetamina emociona a internet com relato de superação: 'Larguei as drogas sozinha'

Ela passou a compartilhar seu processo de reabilitação em uma rede social

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Kristy Ehrlich comemora agora ser uma pessoa dentro dos padrões da normalidade. Estudante de contabilidade e mãe, a mulher de 31 anos se transformou depois de ter a sua vida desmoronada quando passou a usar metanfetamina, ainda na adolescência, com 14 anos.


Ela passou a compartilhar seu processo de reabilitação em uma rede social, onde comemorava, inclusive, o aniversário da sua sobriedade. "Esta é a última vez que celebro meu aniversário (de sobriedade)", escreveu.

Antes e depois de Kristy (Foto:Reprodução)

Hoje recuperada, Kristy relata os momentos difíceis de quando atingiu o ápice do vício. "Um dia eu acordei e, chorando, chamei minha mãe. Disse que eu estava perdida e não sabia o que fazer. Ela, sem rodeios, respondeu: 'Olhe no espelho, Kristy, e veja no que você se transformou e saberá por que você está onde você está.' Eu olhei no espelho naquela manhã e chorei. Eu estava magra. Feia. Infeliz. Eu não era nada. Eu era apenas um desperdício de espaço".


Ela conta que o processo de reabilitação foi árduo, principalmente por ter sido sem tratamento especializado. Ela contou com o apoio de seu padrasto, que a ajudou, inclusive, quando ela se trancou em um quarto de um hotel por uma semana. "Não havia nada melhor do que o amor e a aceitação que eu recebi dele nos primeiros meses, quando estava completamente sozinha".

Kristy com sua família (Foto:Reprodução)

Agora Kristy está casada e tem uma filha de 4 anos. Ela também está prestes a se formar na faculdade de contabilidade. Apesar disso, ela conta que ainda sofre preconceito. "As pessoas dizem: 'Uma vez viciado, sempre viciado', e eu incorporei aquilo. Tenho meditado e explorado esse pensamento e (concluí que) discordo dele. Não estou 'em recuperação'. Estou recuperada. Me tornei uma nova pessoa, muito melhor, e nunca vou olhar para trás".