Tecnologia

Facebook desenvolve novo aplicativo para aumentar pressão sobre Snapchat

Thread permitirá maior interação entre 'melhores amigos' do Instagram

Agência O Globo
- Atualizada em

O Facebook está desenvolvendo um novo aplicativo para aumentar a pressão sobre o concorrente Snapchat, afirma o site especializado The Verge. Segundo a publicação, o programinha batizado como Threads servirá para facilitar a comunicação entre contatos listados como “melhores amigos” do Instagram . Com ele será possível compartilhar mensagens de texto, fotos e vídeos, além de outras informações, como localização, velocidade e status da bateria.

Em maio, o Instagram abandonou o projeto do Direct, aplicativo independente de mensagem que estava sendo desenvolvido desde 2017. Na ocasião, executivos afirmaram que os usuários da versão beta relataram a dificuldade de trocar de aplicativo, do Instagram para o Direct, apenas para mandar uma mensagem. Mas a criação de um canal de comunicação direta entre usuários do Instagram continuou sendo uma meta da companhia.

A obsessão por uma ferramenta de interação entre os usuários tem um motivo: o rival Snapchat. Pesquisas mostram que o usuário médio do Snapchat passa mais tempo dentro do aplicativo do que os usuários médios do Instagram, e a possibilidade de maior interação entre os contatos é apontada como um dos motivos dessa vantagem.

Segundo informações obtidas pelo The Verge, o centro do aplicativo está nas mensagens, algo muito parecido com o sistema atual do Instagram. As mensagens aparecem numa lista, com um ponto verde indicando quais amigos estão on-line. Os Stories podem ser vistos diretamente pelo Thread, assim como o envio de fotografias e vídeos.

O aplicativo também permite o compartilhamento automático de informações, como o status e a localização. O Threads já está sendo testado internamente entre funcionários da companhia, mas não há confirmação de quando ele será liberado ao público.

Desde a criação do Snapchat, o aplicativo parece uma obsessão para Mark Zuckerberg. Quando a empresa californiana era apenas uma start-up, o Facebook fez uma oferta de compra por US$ 3 bilhões, que foi negada. Nos anos seguintes, a rede social incluiu várias ferramentas copiadas da rival, como a inclusão do Stories, e até tentou criar aplicativos “clones”, como o Slingshot.