Mundo

Facebook remove foto de bebê com rara condição de pele e mãe protesta

A mãe diz que a proposta da publicação era conscientizar e alertar as pessoas sobre a doença sem cura

Agência O Globo

A inglesa Rhiannon Atkinson, de 30 anos, postou em seu perfil no Facebook uma foto da filha Pippa, de apenas um ano de vida, que sofre de epidermólise bolhosa (EP), uma condição rara que faz com que a pele da menina se rasgue e forme bolhas e feridas ao menor toque. A mãe diz que a proposta da publicação era conscientizar e alertar as pessoas sobre a doença sem cura e demonstrou revolta ao ver que o Facebook decidiu retirar o conteúdo do ar. As informações são do "Daily Mail".

Foto: Reprodução

A empresa enviou a Rhiannon uma mensagem dizendo que a imagem seria banida porque "descreve um corpo ou partes do corpo de maneira indesejável" e ainda por "fazer com que os demais usuários do site se sentissem mal". Rhiannon disse ter se surpreendido com a atitude do site e afirmou que buscou a empresa para que a decisão fosse reavaliada, mas não obteve sucesso:

- Mesmo depois de analisar meu pedido, eles não estavam dispostos a mudar de opinião.

A família de Pippa criou na internet uma campanha de financiamento coletivo para arrecadar dinheiro com o objetivo de construir um quarto adaptado para a acriança, bem como para contratar especialistas e adquirir equipamentos e remédios que ajudem no tratamento de Pippa. A postagem na rede social era um pedindo para que os usuários colaborassem com a vaquinha virtual.

A epidermólise bolhosa atinge uma em cada 50 mil pessoas no mundo. Segundo Rhiannon Atkinson, assim que nasceu, Pippa não pode nem ao menos ser segurada no colo pelos pais. Atualmente a menina tem cerca de 90% das mãos e pés em carne viva e exige muitos cuidados especiais. A casa da família Atkinson precisa ser limpa ao menos 10 vezes por dia, por exemplo, porque o contato das feridas de Pippa com alguma sugeira pode causar infecções graves.