Literatura

Fernando Vita lança romance 'República dos Mentecaptos' no dia 12 de setembro

No quarto romance do escritor, Antônio Carlos Magalhães é o ídolo de um prefeito de uma cidade fictícia localizada no Recôncavo da Bahia

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Uma história pitoresca de um prefeito de uma cidade fictícia localizada no Recôncavo Baiano que tem como ídolo Antônio Carlos Magalhães. Ficou curioso? Você pode conferir o desenrolar desta trama no livro 'República dos Mentecaptos', o quarto romance do jornalista e conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios Fernando Vita. A obra será lançado oficialmente no dia 12 de setembro, na Saraiva do Salvador Shopping, a partir das 18h, mas também já pode ser adquirida nas lojas digitais da Saraiva e da Amazon.

Foto: Reprodução
'Essa é a primeira vez que trago o político Antônio Carlos Magalhães (ACM) nas minhas histórias. O personagem principal, o prefeito de 'Todavia', tem ACM como ídolo e quer imitá-lo em todas as suas nuances físicas, sociais e políticas, pois considera que desta forma terá sucesso na sua carreira. ACM tem uma qualidade de personagem imensa e tinha uma forma peculiar de fazer política', contou Fernando Vita em entrevista ao iBahia.

Ele também descreveu alguma das suas principais referências da sua escrita: "Tem uma pitidinha o realismo fantástico, semelhante a Gabriel Garcia Márquez, uma forma de escrever um tanto quanto descompromissada com os ritmos habituais da linguagem formal inspirada em José Saramago e muito da literatura de João Ubaldo Ribeiro", detalhou o escritor.
Foto: Divulgação
Quando questionado sobre o que leitor pode esperar do livro, Vita garantiu que o bom humor também é o personagem principal da obra. "Claro que cada leitor tem uma visão, mas ele mostra de uma maneira bem-humorada uma Bahia inesperada e inusitada", concluiu.

Confira a sinopse do livro:
Neste seu novo romance, República dos Mentecaptos, Fernando Vita está ainda mais divertido. Como nos livros anteriores desse escritor baiano que rende tributos a João Ubaldo Ribeiro e Fernando Sabino, a história se passa em Todavia, uma cidade imaginária, espécie de Macondo de García Márquez no Recôncavo da Bahia. Tudo ali parece absurdo e ao mesmo tempo real, com personagens e episódios fictícios e outros verdadeiros.

O prefeito megalomaníaco e admirador de Antônio Carlos Magalhães, autodenominado AMB, quer transformar o estado em República da Bahia e fazer do seu minguado município o Estado de Todavia. Ele criaria até uma moeda especial, o aceeme –um acarajé recheado custaria 5 aceemes, e um coco gelado valeria 1 aceeme e 20 aceeminhos. Um personagem garante que andar de costas faz bem para o coração. Outro diz ter o coração de banana mole, sofre e chora à toa. Rir é o melhor remédio. Ele está nas mãos do leitor. Saúde! Com boas gargalhadas.

SERVIÇO
Lançamento do livro 'República dos Mentecaptos', de Fernando Vita

Local: Saraiva, do Salvador Shopping
Data: 12 de setembro (quinta-feira)
Horário: 18h às 22h.