Eleições 2018

FH vota em SP: 'risco à democracia é se nós desistirmos dela'

Fernando Henrique disse torcer pelo abertura de “um novo ciclo”, independentemente do resultado da eleição

Agência O Globo

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse neste domingo que só haverá risco à democracia em um eventual governo de Jair Bolsonaro (PSL) se a população desistir de lutar por ela. Ele lembrou que a Constituição deve ser respeitada e que qualquer mudança só será válida se realizada “dentro da regra”, isto é, respeitando-se a Carta.

— O risco à democracia é se nós desistirmos dela. Eu não vou desistir - afirmou o ex-presidente logo depois de votar no Colégio Sion, em Higienópolis, zona nobre de São Paulo.

Lembrando já ter vivenciado períodos autoritários no Brasil, numa referência à ditadura militar (1964-1985), o tucano disse achar que "não vivemos situação semelhante”, e lembrou que deve ser respeitada “a maioria, ganhe quem ganhar”

— Temos que manter firmes a nossa crença na liberdade, na nossa capacidade do povo de avançar e resolver os problemas concretos do país - disse o tucano, defendendo medidas como "botar em ordem o orçamento" e que propiciem a volta do investimento, emprego e renda, além de condições de segurança para as famílias.

Fernando Henrique disse torcer pelo abertura de “um novo ciclo”, independentemente do resultado da eleição.

— O importante agora é torcer para o Brasil ir bem. Ganhe quem ganhar, nós temos que respeitar a Constituição, temos que resolver os problemas fundamentais do povo, que quer emprego, quer renda, nós temos que voltar a ter austeridade, terminar a robalheira que foi muito grande — afirmou o ex-presidente.

O tucano não quis declarar seu voto para presidente, deixando em aberto as hipóteses de voto em nulo, branco ou Fernando Haddad (PT).

— O voto é secreto, já expliquei, já dei minha opinião várias vezes. Disse em quem eu não votaria, já basta - lembrou, numa referência à sua decisão de não votar em Bolsonaro, anunciada nas últimas semanas em suas redes sociais.