Tecnologia

Google lança aplicativo de meio de pagamento no Brasil

Clientes do Banco do Brasil e Caixa já têm disponível o Android Pay

Agência O Globo

O Google lançou nesta terça-feira, em São Paulo, o Android Pay, um aplicativo de meios de pagamento. O Brasil é o primeiro país da América Latina a receber a tecnologia e o 17º no mundo. Segundo o presidente do Google Brasil, Fábio Coelho, o aplicativo foi lançado em conjunto com 23 parceiros, entre instituições financeiras e varejistas.

— Hoje, já contamos com a Caixa Econômica Federal e com o Banco do Brasil e em breve teremos em nossa carteira o Bradesco. É uma forma de facilitar a inclusão digital em serviços financeiros. E o aplicativo estará disponível em todos os telefones Android, que hoje no país representa mais de 90% dos aparelhos — disse Coelho, acrescentando que o potencial de uso no país é de 100 milhões de clientes que usam a plataforma Android.

Além do BB e da Caixa, a Visa também já integra a rede de parceiros do Android Pay e, já está em negociação o Mastercard para ter essa solução. Alessandro Germano, diretor de parcerias estratégicas do Google, explicou que já há conversas com os outros bancos para adotar a tecnologia, como Itau e Santander.

— Lançamos com uma base forte de parceiros e, a medida que o aplicativo entre em operação é natural que outras empresas utilizem a tecnologia. Depende do planejamento estratégico de cada companhia — explicou Germano, acrescentando que o Google não receberá comissão em cada transação efetuada pelo aplicativo. O ganho, segundo ele, será no aumento do número de usuários Android.


Germano explicou que o aplicativo no Brasil sofreu algumas modificações com relação ao que roda nos Estados Unidos, por exemplo. O executivo ressaltou que a regulação financeira no país é única, mais rígida que em outros mercados.

— Aqui cada instituição financeira tem um sistema de meios de pagamento, então, a cada parceira construída era única. O sistema da Caixa é diferente da do Bradesco, ou do BB, por exemplo. Por isso, tivemos esse desafio para a operacionalização do aplicativo no Brasil — disse.

Outra diferença do Brasil em relação aos outros países em que o aplicativo já existe, segundo Germano, é o limite para compra em cada operação. No país, o valor máximo em cada transação é de R$ 49, sem o uso da senha eletrônica do cartão. Caso a transação for maior, o aplicativo já transfere o usuário para o banco e, assim, ele poderá inserir o seu código e concluir a compra.

— Acreditamos que este meio de pagamento será usado, em sua maioria, em compras pequenas e diárias, com um ticket médio baixo. Essa é a experiência que temos nos outros países — ressaltou Germano.

O diretor de meios de pagamento do BB, Rogério Panca, afirmou que o aplicativo é mais um passo para fortalecer os meios de pagamento no Brasil e, além disso, contribui para tornar o banco mais digital. No ano passado, segundo Panca, as transações com cartões de crédito e débito giraram em torno de R$ 1, 2 trilhão.

— Com esse aplicativo, a tendência é aumentar mais as transações com meios de pagamento. Desde 2009, já desenvolvemos, junto com a Visa, a tecnologia de aproximação de cartão, que é mais segura, fácil e ágil. E o aplicativo já nasce integrado com o sistema do BB, o Ourocard. Os clientes poderão já usar em qualquer terminal no país — disse Panca.

Um dos varejistas parceiros do Google é o Carrefour. A diretora de marketing da empresa francesa, Silvana Balbo, disse que hoje, 64 hipermercados localizados no Rio de Janeiro e São Paulo, estão habilitados para o meio de pagamento.

— Temos uma rede de 500 lojas em todo país e a nossa expectativa é que até o início do próximo ano, todas as lojas estejam habilitadas. Estamos em fase de treinamento de nosso pessoal de caixa — afirmou a executiva.