Tecnologia

Governo brasileiro abre investigação sobre gravações de usuários feitas pela Apple

Secretária do Consumidor quer que empresa esclareça se, de fato, adotou a prática e se usuários locais foram atingidos

Agência O Globo
A Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça e Segurança Pública (Senacon/MJSP) abriu uma investigação para apurar a  gravação dos usuários do assistente de voz Siri pela Apple.
No início do mês, a Apple informou a suspensão da prática de ouvir conversas de usuários do assistente virtual Siri. A medida foi tomada como resposta a uma reportagem publicada pelo jornal “Guardian”, que revelou que funcionários de empresas contratadas pela companhia. A empresa  está sendo processada, nos Estados Unidos,  pela  violação de privacidade  dos usuários .
Segundo a Senacon, a Apple deverá informar, dentre outros pontos, sobre a veracidade das alegações, sobre a forma de obtenção de consentimento dos usuários, bem como se houve a captura de vozes de brasileiros.
Caso haja indícios de violação de direitos dos consumidores brasileiros, o órgão poderá instaurar processo administrativo, que eventualmente poderá resultar na imposição de multa. A empresa tem dez dias para responder aos questionamentos do órgão.
Em 14 de agosto, a Senacon  já havia notificado  o Facebook  para que prestasse esclarecimentos sobre a  transcrição áudios de usuários de seus serviços, como o Messenger .O pedido, na mesma linha ao feito à Apple, visa confirmar se de fato as gravações aconteceram e  atingiram usuários brasileiros da rede social.