Carros

iBahia sobre rodas: dicas para quem pretende comprar carros em versões de entrada

Confira também as novidades do Corolla 2018

Fabio Cota *, colaborador iBahia (fabio.cota@redebahia.com.br)

Toyota Corolla 2018

Como já é de costume a alternância de visual entre o clássico e o mais jovem, o Corolla 2018 veio com visual arrojado e moderno na sua mais recente geração para o modelo 2018. Itens de conforto e segurança, como controle de tração e estabilidade também foram agregados ao sedã médio desde a versão de entrada. 


Para continuar na liderança da categoria, apostou na primeira reestilização da 11ª geração. Vale tudo para agradar ao clientes fiéis que em 2016 adquiriram quase 65 mil unidades segundo a Fenabrave. Deixou um pouco de lado o visual “tiozão”, trazendo lanternas em LED, redesenhadas, novos faróis, grade e para-choques. 

Valores



O Corolla 2018 tem as seguintes versões: 1.8 GLi manual (R$69.690), 1.8 GLi CVT (R$69.990), 1.8 GLi Upper (R$90.990), 2.0 XEi CVT (R$99.990) e o topo de linha 2.0 Altis CVT (R$114.990). A versão esportiva é a XRS (R$108.990).

Dicas

Quem pretende comprar as versões de entrada dos carros pensando em economizar, pode se preparar para desembolsar cerca de R$ 40 mil por boa parte dos modelos. Alguns dos poucos que ainda estão abaixo desse valor são da Volkswagen. Gol, R$ 36 mil e Up! R$ 38 mil. E da Fiat, o Uno, o Palio e Mobi, este último, a partir de R$ 33,7 mil. O carro mais vendido no brasil há algum tempo é o Chevrolet Onyx, que tem o seu modelo mais barato, o Joy, com motor 1.0, que tem preço a partir de R$ 41.690 e o top de linha, o Activ, com câmbio automático por R$ 65.290. 

Fiat Mobi

Outros modelos aumentam a lista dos populares acima da faixa dos R$40 mil. Renault Sandero Authentic 1.0, R$ 42.400, Hyundai HB20 que sai a partir de R$ 42.500, Ford KA por SE 1.0, R$ 43.760 e o Toyota Etios X com câmbio manual por R$ 46.990. 

Por esse e outros motivos há quem prefira adquirir um modelo seminovo com mais opcionais, motores mais potentes, acessórios e mais tecnologia embarcada. É sempre bom estimar o custo benefício, levando em consideração alguns itens, como quilometragem, como vai utilizar o veículo, se para trabalho, lazer ou simplesmente meio de transporte, custo com manutenção e quanto tempo pretende ficar com o carro.


* Radialista profissional há 31 anos e especialista em veículos. Apresentou diversos programas do segmento nas emissoras de rádio e TV na Bahia e Sergipe