Mais Esportes

Igreja no alto de morro na Chapada Diamantina vira rota de passagem para ciclistas

Ultramaratona de mountain bike já passou da terceira etapa. Na categoria feminina brasileiras são líderes

Eudes Benício* (eudes.benicio@redebahia.com.br)
- Atualizada em
Interior da capela virou parte do percurso para os ciclistas

Por cinco vezes seguidas, subir até um dos pontos mais altos de Rio de Contas, passar por dentro da igreja no alto de um morro e voltar para o centro da cidade. Houve até quem parasse para uma oração rápida. Assim foi a terceira etapa da Brasil Ride, que aconteceu nesta terça-feira (25), com um percurso total de 35 quilômetros e uma subida na qual os atletas precisavam empurrar suas bikes. Única fase no estilo Cross Country. No final, os tchecos Kristian Hynek e Robert Novotny tiveram a melhor média de tempo e faturaram mais uma etapa da ultramaratona.


Para muitos ciclistas, o desafio do cross country foi uma espécie de "descanso ativo" dentro da competição. Ao menos é assim que pensa o campeão português Luiz Pinto. "Achei muito boa a prova, gostei bastante. É a minha especialidade, então o percurso foi até fácil", disse o ciclista que chegou na segunda posição na classificação individual e ao lado do espanhol Alejandro Dias lidera na categoria principal. Exclusivamente nesta fase da competição as duplas não precisavam respeitar o limite de dois minutos entre um e outro.


Apesar dos campeões encontrarem facilidades, para muitos ciclistas à medida que as voltas iam acontecendo ficava mais difícil continuar. Na principal subida do percurso era quase impossível pedalar e os atletas precisavam empurrar ou carregar as bicicletas nas costas. Ao chegar ao topo do morro eles protagonizavam um dos momentos mais inusitados até aqui na competição, ao passar por dentro da pequena igreja de São Bom Jesus, cravada em um mirante para toda Rio de Contas. Muitos faziam o sinal da cruz e outros agradeciam a cada volta completada


Sem condições de subir pedalando, jeito foi carregar bike

Mulheres - Se no masculino o Brasil está na terceira posição geral, com os goianos Resemberg Pinho e Raphael Mendes, entre as mulheres o país lidera. As paulistas Adriana Nascimento e Sabrina Gobbo venceram todas as disputas que já aconteceram e dominam a Brasil Ride na categoria feminino.


Continua - Nesta quarta-feira (26) a maior ultramaratona de mountain bike da América Latina terá mais um "pedal", como os ciclistas costumam chamar as etapas. Serão 81,5km circulando uma cadeia de montanhas que cerca a cidade onde a Vila Brasil Ride está instalada. O tempo máximo para a conclusão da prova é de dez horas. Quem ainda estiver no percurso depois desse limite será desclassificado.*Repórter enviado a convite da Brasil Ride