Mundo

Indiana que provocou debate sobre eutanásia morre após 42 anos em coma

Mulher foi abusada por faxineiro de hospital, sofreu danos cerebrais e ficou paralisada

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em
Morreu nesta segunda-feira (18), na Índia, a enfermeira Aruna Shanbaug, que estava em coma há 42 anos, após sofrer abusos sexuais. Durante décadas, o caso gerou grande discussão sobre eutanásia no país, com pessoas defendendo que ela continuasse a ser alimentada por tubos e outras a favor de que os médicos colocassem um fim na sua "agonia".A vítima de estupro era enfermeira do hospital King Edward Memorial de Mumbai, onde ficou internada até seu falecimento. Ela sofreu danos cerebrais e ficou paralisada após ser violentada, em 1973. Ela foi abusado por um faxineiro da unidade hospitalar, que a estrangulou usando uma corrente de metal.