Eleições 2018

Índio é preso com 70 títulos de eleitor, afirma Justiça

Ele alegou à polícia que votaria em nome de todos, de acordo com o G1 Mato Grosso

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Um índio da etnia Caiapó, foi preso por estar com 70 títulos de eleitor, de todos os membros da aldeia dele, e Guarantã do Norte, a 721 km de Cuiabá. Ele alegou à polícia que votaria em nome de todos, de acordo com o G1 Mato Grosso.

Outro caso
De acordo com o boletim da Justiça Eleitoral, um grupo de índios recebeu  homens do  Exército com flechadas neste domingo. Situada em em Brasnorte, a 580 km de Cuiabá, em Mato Grosso, os índios levaram as urnas eletrônicas para o local, que possui 70 eleitores.

 A  Fundação Nacional do Índio (Funai) precisou ser acionada para que os homens do Exército conseguissem entrar na aldeia, de acordo com o juiz auxiliar do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Lídio Modesto da Silva, a Fundação Nacional do Índio (Funai) precisou ser acionada para que os homens do Exército conseguissem entrar na aldeia.

"Registramos uma situação um pouco mais grave na região de Brasnorte, a 580 km de Cuiabá, em uma comunidade indígena, em que os homens da força de segurança do Exército foram recebidos com flechas. Tivemos que acionar a Funai, para que intercedesse e em 30 minutos nós conseguimos. Lá são apenas 70 eleitores, acredito que rapidamente vamos terminar o trabalho", afirmou o magistrado, de acordo de o G1 Mato Grosso.