Mundo

Irmão de Madonna que morou nas ruas por sete anos volta para casa

Método de reabilitação permite que os pacientes bebam o quanto quiserem

Agência O Globo

O Natal da família de Madonna será mais alegre este ano. Após sete anos morando nas ruas de Michigan, Anthony Ciccone, irmão da cantora, voltou para casa após passar por um revolucionário programa de reabilitação pelo qual os pacientes podem beber o quanto quiserem.

Christopher Ciccone, de 57 anos, confirmou que seu irmão mais velho se recuperou. Anthony Ciccone, de 61 anos, que anteriormente acusou sua irmã famosa de não se preocupar com ele, lutou contra o alcoolismo ao longo dos anos. Agora, segundo o jornal "Mirror", ele recentemente fez avanços na clínica de reabilitação Dann's House.

A fundadora da casa, Karen McCarthy, confirmou a permanência de Anthony, dizendo ao "Sunday People": "Anthony ficou na Dann's House por um bom tempo e fez melhorias significativas em sua vida enquanto ele estava conosco.

Madonna já havia divulgado que pagou a conta de uma estadia de dois meses em uma clínica do Texas, e de acordo com amigos da família, fez esforços repetidos para se aproximar de seu irmão mais velho rebelde recentemente.

Foto: Divulgação

Em uma entrevista de 2011, Anthony acusou sua família de não se importar se ele estava morto ou vivo. "Eu sou um zero em seus olhos. Eu sou um constrangimento. Se eu congelasse até a morte, minha família provavelmente não saberia nem se importaria com isso por seis meses", ele disse.

"Meu pai ficaria muito feliz se eu morresse de hipotermia, então ele não teria que se preocupar mais com isso. Ele é velho, cresceu na depressão", completou.

Ele também acusou Madonna, acrescentando: "Eu nunca a amei em primeiro lugar, ela nunca me amava. Nunca nos amamos.

Em 2013, ele chegou a ser preso, após desacatar um policial em uma briga em um banheiro público no norte do Michigan. Na época, ele chegou a levar nove pontos na testa. A polícia disse que no momento da sua prisão, seu nível de álcool no sangue era de 0,40, que é cinco vezes acima do limite legal em Michigan.