Mundo

Johnny Depp é acusado de agredir produtor de locação

Incidente teria acontecido em abril do ano passado, durante filmagem de 'City of lies'

Agência O Globo

Johnny Depp aprontou de novo. O ator, que recentemente teve seus problemas pessoais revelados pela revista "Rolling Stone", é acusado agora de agredir a socos um produtor de locação no set do ainda inédito "City of lies", sobre as investigações dos assassinatos de Tupac Shakur e Biggie Smalls. O filme, que é baseado no livro "LAbyrinth, de Randall Sullivan, estreia nos EUA no dia 7 de setembro.

De acordo com documentos obtidos pela revista "Variety", publicação que cobre a indústria audiovisual americana, Gregg “Rocky” Brooks alega que o incidente aconteceu no dia 13 de abril do ano passado. Na ocasião, a produção filmava na parte externa do Barclay Hotel, na região central de Los Angeles.

Ainda segundo o produtor, a equipe tinha permissão para filmar na parte externa até às 19h. Antes do horário estipulado, disse Brooks, pediram-lhe uma extensão do prazo para que Depp pudesse rodar uma nova versão do mesmo plano com dois amigos. Ele afirma que conseguiu estender o prazo duas vezes, mas o funcionário da Film Commision exigiu o encerramento das atividades às 23h.

Brooks, então, disse ter informado o diretor do filme, Brad Furman, que a produção deveria se mudar para as tomadas internas no prazo final. Furman, então, teria sugerido ao produtor que repetisse a mensagem a Depp.

Ao pedir ajuda ao funcionário responsável pelas permissões, Depp teria se aproximado dele dizendo: "Quem ca..... é você? Não tem direito de me dizer o que eu tenho de fazer!".

Quando tentou explicar ao ator que era responsável por fazer com que a produção seguisse as regras estabelecidas pelos funcionários municipais da Film Commission, Depp teria gritado: "Não me interessa um ca..... quem você e não pode me dizer o que fazer!".

O ator, então, teria socado o produtor na parte baixa das costelas e gritado: "Agora, eu te pago US$ 100 mil para você me socar no rosto!". Os guarda-costas de Depp interferiram e separaram os dois.

Brooks, que disse ter sentido cheiro de álcool no hálito do ator, foi despedido três dias depois, supostamente por ter se recusado a assinar um termo de compromisso de não entrar com uma ação na Justiça por conta do incidente.