E. C. Vitória

Justificativa para eliminação precoce na Copa São Paulo: desgaste

Campeão da Copa do Brasil sub-20, o Vitória não manteve o favoritismo e foi eliminado da Copa SP. Rival Bahia permanece

Ivan Marques (ivan.marques@redebahia.com.br)
- Atualizada em
Técnico sub-20, Carlos Amadeu lamenta desclassificação

A rotina de competição em cima de competição não atrapalha só o rendimento dos elencos profissionais. Apesar de serem mais novos, os garotos das divisões de base também estão suscetíveis à queda de produção. Pelo menos é isso o que o coordenador das divisões de base do Vitória, João Paulo Sampaio, afirma ter acontecido com o time sub-20 do Leão, que, após o título da Copa do Brasil da categoria, acabou eliminado na primeira fase da Copa São Paulo de Juniores na tarde de sábado.Atacante revela "união" do time para conquistar Copa São Paulo“Fizemos um número de jogos muito grande no ano. Ficamos entre os quatro melhores em todas as competições. A curva de rendimento já estava na descendente. Não é desculpa. É uma situação. Tinha chance disso acontecer”, garante Sampaio.Além disso, ele cita que o grupo rubro-negro mudou muito entre a final da Copa do Brasil, em dezembro de 2012, e a Copa São Paulo. Mansur e Gustavo foram para a seleção brasileira. Arthur Maia, Iuri, Dimas e Alan Pinheiro estouraram a idade e estão no profissional. Willie passou por uma cirurgia cardíaca. Assim, muitos jogadores do juvenil subiram de categoria. Cansaço - Os jogadores que permaneceram no grupo também acabaram não produzindo o suficiente. Mas Sampaio não os responsabiliza. “Gabriel Soares, Edson Magal, Marconi e Agdon não tiveram o mesmo rendimento. A gente sabia que isso poderia acontecer, eles erravam o que geralmente não erram. Estavam fazendo força. É um cansaço físico, técnico e mental. Eles ficaram abatidos com a desclassificação, mas demos os parabéns pelo esforço”, explica o coordenador.Aqui, leia mais sobre o VitóriaEle chama a atenção que clubes que também chegaram nas últimas fases da Copa do Brasil e em outras competições, como Grêmio, Atlético-MG e Flamengo, tiveram dificuldades na Copinha. “O Mogi Mirim (que se classificou no grupo do Vitória) está treinando há dois meses, e nós há dez dias”, afirma Sampaio. Ele revela que teve uma reunião com outros coordenadores de equipes do país e, juntos, vão solicitar que a CBF antecipe um pouco a Copa do Brasil sub-20 deste ano. “A Copa São Paulo é uma competição de alta visibilidade e só quem sofre com o desgaste são os grandes clubes”, avalia.