Bahia

Kannário acusa PM de agredir foliões e declara: "sou mais autoridade que você"; veja

Ele parou o desfile para pedir a punição a uma policial feminina após acusá-la de agredir foliões durante a festa

Acorda Cidade
Redação Acorda Cidade

A apresentação do cantor Igor Kannário no último dia da Micareta de Feira, no domingo (21), foi marcada por mais uma polêmica envolvendo a Polícia Militar. Desta vez ele parou o desfile para pedir a punição a uma policial feminina após acusá-la de agredir foliões durante a festa.

“Ô PFem! Você é só uma PFem, eu sou mais autoridade do que você: eu sou vereador. Me respeite, procure o seu lugar (continua a cantar). “Parou, parou! Ela tá mandando eu tomar no meu ... Uma policial mandando eu tomar no meu ...? Ela tem que se respeitar”, disse.

Foto: Edson Santos/Acorda Cidade

Em um determinado momento ele parou novamente a apresentação e continuou: “Ele está queimando o nome da Polícia Militar. Vocês têm que procurar saber quem é esse oficial e dar uma punição a ele. Ele tem que ser exonerado. Ele não está preparado para ser um policial militar. Máximo respeito a toda a guarnição da Polícia Militar, mas aquela oficial está despreparada e continua agredindo as pessoas. Como é o nome do prefeito daqui? Zé Ronaldo! Prefeito, o senhor precisa conversar com o comandante-geral pra resolver esse tipo de problema. Um oficial acabou de manchar o nome da Polícia Militar. Agrediu o rapaz, um cara trabalhador. Ok, tá falado! Fechou comando, é isso aí”.

A PM

Procurado pelo Acorda Cidade, o Comando de Policiamento Regional Leste (CPRL) da Polícia Militar informou que avaliará as imagens de videomonitoramento do circuito da festa para apurar a existência do fato, pois as imagens veiculadas não mostram nenhum tipo de conduta inadequada por parte de policiais militares no policiamento da Micareta de Feira de Santana. 

Até o presente momento também não há registro de agressão de policiais contra foliões, contudo a PM disponibiliza o telefone da Ouvidoria (0800 284 0011) para recepcionar denúncias e fazer as devidas apurações.