Mais Esportes

Maior delegação no ParaPan, Brasil quer liderança com novo recorde no quadro de medalhas

Em meta ousada, Comitê Paraolímpico Brasileiro acredita que os 222 atletas verde e amarelos podem melhorar resultado histórico do Pan do Rio, em 2007

Do Globoesporte.com (esportes@portalibahia.com.br)
Parapan acontece até o dia 20 de novembro

Superar: verbo transitivo direto, sinônimo de vencer adversários, passar por cima das adversidades e exceder expectativas. Fora do dicionário, a palavra vira lema de uma legião de atletas e meta ousada do Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB). A partir deste sábado, a entidade acredita que os 222 brasileiros que disputarão os Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara podem mais uma vez deixar os rivais e os próprios limites para trás e levar o país ao topo do quadro de medalhas.


"Queremos o maior número possível de medalhas em todas as modalidades. É uma meta bastante ousada, mas factível e perfeitamente alcançável. O Pan do Rio foi fundamental neste objetivo, e investimos ainda mais desde então. Temos o que há de melhor em termo profissionais no corpo técnico e atletas de altíssimo nível. Serão dez dias fundamentais para o ciclo paraolímpico e para confirmarmos nosso objetivo de ocupar a sétima colocação geral em Londres-2012", disse o presidente do CPB, Andrew Parsons.  .


Pela segunda vez a mesma cidade que recebeu os Jogos Pan-Americanos será a sede do Parapan. Aos todo, cerca de 1.500 atletas irão competir até o dia 20 de novembro. O Brasil tem a maior delegação (222 competidores, fora os atletas guia), seguido por México, Estados Unidos e Canadá. Todas as instalações receberam, nos últimos dez dias, adequações para facilitar a acessibilidade. Segundo o Comitê Organizador, os complexos esportivos terão oficinas para manutenção de cadeiras de rodas, bicicletas e próteses dos esportistas.