Eleições 2018

Marcos Mendes defende desmilitarização da PM em sabatina

Candidato também prometeu aumento a professores estaduais

Redação do Correio 24 Horas
- Atualizada em

O candidato Marcos Mendes (PSOL) foi o segundo a participar da sabatina CORREIO/iBahia, nesta quarta-feira (5). Ele falou do que pretende fazer se eleito, defendeu a desmilitarização das polícias e prometeu aumentar o investimento na educação da Bahia, entre outros. 

Mendes afirmou que a lógica de governo do PT não mudou a disparidade social que vive a Bahia há muitas decadas. "Somos o 7º estado mais rico, mas temos a 5ª população mais pobre. E isso vem acontecendo historicamente. Isso não mudou, esse fosso social", afirma.

Ele defendeu o investimento em negócios rurais, combatendo o "agronegócio do veneno", que tem "envenenado nossa terra, nosso ar, nossas pessoas".  "Queremos inverter esse lado. Gerar emprego e renda no campo, que você mexe com violência, educação no campo. A gente quer fazer essa atuação nessa base popular, no campo", disse, afirmando também que vai trabalhar para trazer de volta a Cesta do Povo.

Foto: Marina Silva/Correio

"Primeiro ponto é a gente dar transparência a tudo. As pessoas só são chamadas de 4 em 4 anos", criticou, defendendo uma maior participação popular. Ele também respondeu questões sobre o meio ambiente e licenças ambientais. "Vamos ter regras rígidas na questão ambiental. Quem preserva (a natureza) são as comunidades indígenas, quilombolas. Vamos ser severos na fiscalização", afirmou. "Hoje as pessoas fazem licenciamento ambiental pela internet, sem fiscalização", diz.

Sobre a educação, Mendes prometeu aumentar o investimento no setor. "Fazer formação continuada dos professores, reestruturar escolas, ter plano de carreira. Há 37 anos do governo passado, esse atual 12 anos, e nada acontece", critica. O candidato também afirmou que é preciso mudar a perspectiva com que é tratada a educação. "A gente precisa saber que modelo de educação a gente quer. Hoje as pessoas são formadas para fazer vestibular ou ser mão de obra barata de grandes empresas". E prometeu: "Vamos colocar 10% do PIB na Educação e 7% da receita líquida de impostos. Queremos que professores ganhem todos acima do piso. No tema Cultura, Mendes disse que se eleito aumentará o investimento no setor para 1,5% do orçamento.

Já para a segurança, Mendes defendeu a desmilitarização das polícias. "A gente quer uma polícia desmilitarizada, com foco nos policiais, na inteligência, e discutir um modelo de polícia que tenha controle social e corregedoria forte", afirmou. Para ele, os policiais hoje são cidadãos cerceados. "Os profissionais da área da segurança pública é considerado subcidadão. Por exemplo, não podem fazer greve, filiar a partidos. Primeiro ponto é valorizar o policial para ser cidadão", disse.